terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Polícia Civil de Salto de Pirapora afirma que homicídio de "Gato Preto" foi motivado por disputa por pontos de droga; o autor está preso

Ronald
    Na terça-feira à tarde, 27/12, os policiais civis de Salto de Pirapora, Antonio e Tiago foram ao Hospital Regional de Sorocaba e cumpriram mandado de prisão temporária (30 dias) em desfavor de Ronald Jefferson de Luíza Martins de 25 anos, apontado como autor dos tiros que resultaram em morte de Danilo de Almeida Camargo de 19 anos.

    A investigação policial identificou que a motivação para o crime fora disputa por pontos de venda de drogas em Salto de Pirapora. De acordo com a polícia, Danilo era vendedor de drogas e Ronald também. 

    No sábado à noite, 24/12 (data do crime), Danilo, apelidado por "Gato Preto" saiu do Bairro Maria Clara, onde morava, e se dirigiu ao Jardim Ana Guilherme lá os dois se encontraram por acaso e estavam armados. Houve troca de tiros. Ambos foram levados para a Santa Casa de Salto de Pirapora.
Vítima


    Os dois foram transferidos ao Hospital Regional. Na manhã seguinte Danilo faleceu (25/12). Ronald que sofreu lesão na perna, e reside no bairro onde ocorrera a troca de tiros, permaneceu internado naquele hospital. Depois que os médicos liberarem Ronald Jefferson, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória de Sorocaba.

    Aqui a notícia chega chegando

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Desfecho do Crime - Justiça de Salto de Pirapora "frita" com condenação austera os acusados de assaltar a "Fazenda Malabo"


    Justiça condenou 7 homens acusados de cometer crime patrimonial na Fazenda Malabo, situada na Estrada do Piraporão, em Salto de Pirapora. Criminosos agiram na madrugada de 17 de outubro de 2014, os indivíduos encapuzados, armados com revólveres e armas longas renderam os vigias e em seguida renderam moradores.

    Durante o assalto os marginais agrediram dois homens e depois roubaram joias, dinheiro, relógios, tênis e um Fiat. No local residem pelo menos dez famílias. Os dois homens agredidos precisaram de atendimento na Santa Casa de Salto de Pirapora. A investigação policial identificou e prendeu sete suspeitos e um menor fora encaminhado à Fundação Casa.

    Em novembro deste ano a justiça puniu seis suspeitos com 112 anos, 5 meses e 28 dias de reclusão, em regime inicial fechado, os apenados são: os irmãos Marcos de Jesus Santos e Lucas de Jesus Santos, Juan Muniz Barreto, Matheus Mendes Teixeira, Lucas Tiago Mendonça dos Santos e Jackson Cassiano Bento. O sétimo homem está condenado com dosimetria mais alta Deivid Gonçalves Mariano está apenado a cumprir 139 anos e 11 meses de reclusão, no mesmo regime imposto aos demais.

           Dosimetria das penas por longo período 

    O artigo 157 do Código Penal recomenda punir autor de assalto com pena que varia de 5 anos e 4 meses até 10 anos de reclusão. A parte final do artigo 157 preconiza punição por latrocínio consumado ou tentado; latrocínio consumado a dosimetria varia de 20 a 30 anos. 

    Em caso de latrocínio tentado o juiz(a) analisa o grau de violência exercido pelo autor e se a vítima apresenta sequela, esses fatores são determinantes para aplicar dosimetria, que pode ser de 11 a 15 anos. 

    No caso acima o ministério público denunciou os réus por dois latrocínios tentados por terem agredido os dois homens (redação final do artigo 157 do Código Penal combinado com artigo 14 do Código Penal) e por mais dez assaltos qualificados porque entendeu haver mais dez vítimas de assalto que moram no local invadido pelo bando (artigo 157 I, II e V do Código Penal). A justiça julgou a denúncia procedente.

    Quem comete crime está sujeito a pão de angústia e água de amargura  

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Casal é preso em Salto de Pirapora depois que a PM encontrou drogas dentro da panela

    
Preso

    Final da tarde de sexta-feira policiais militares foram averiguar suposto ilícito numa casa da Rua 09, do Bairro Piraporinha, área rural de Salto de Pirapora. Ao averiguar pelo interior da residência os policiais chegaram na cozinha e localizaram 105 pedras de crack e 135 porções de cocaína dentro de uma panela.

    Em seguida a equipe policial detiveram o casal: Eduardo da Silva Cruz, 34 anos e sua esposa Miquéia de Oliveira Lima de 32 anos. Na Delegacia da cidade a polícia pesquisou pelo nome do homem e soube que ele estava na condição de fugitivo do Presídio Tremembé-SP.
Presa


    O delegado Gilberto Montenegro Costa Filho prendeu os dois por tráfico e associação artigo 33 e 35 da lei 11.343/06. Os policiais levaram Eduardo ao sistema prisional da região de Sorocaba e conduziram Miquéia à Cadeia Feminina de Votorantim.

    Notícia sem detalhe não é verdadeira, é suposição. 

Polícia de Salto de Pirapora prende receptador de gado

Elerson Preso
    Policiais militares capturaram um indivíduo apontado como receptador de gado na manhã de sexta-feira, 16/12, num sitio localizado no Bairro Frutal próximo da divisa de Salto de Pirapora com Sarapuí. No referido sitio pertencente aos familiares do suspeito a polícia localizou e apreendeu 29 cabeças de gado de procedência criminosa.

    Conforme relato da Polícia, os bovinos teriam sido subtraídos essa semana de uma propriedade em Conchas-SP e de outra propriedade em Quadra-SP. O crime em Quadra ocorrera na quarta-feira, 14/12. Os ladrões subtraíram 13 vacas e 01 touro. O crime em Conchas ocorreu na madrugada de quinta-feira, 15/12. Os criminosos furtaram 15 bois. 
Gado Furtado

    Ao apreender os animais a polícia deteve o indivíduo Elerson Adriano Augustinho de 34 anos, e o apresentou na Delegacia de Salto de Pirapora. O pecuarista vítima em Quadra ao ser avisado a respeito da localização dos animais foi até a Delegacia de Salto de Pirapora e acompanhou o desfecho da ocorrência.

    O delegado Gilberto Montenegro Costa Filho ratificou flagrante de receptação qualificada (sem pagamento de fiança) artigo 180 do Código Penal. O preso seria encaminhado ao sistema prisional da região de Sorocaba. A polícia acredita que este indivíduo pode saber muito sobre furtos de bovinos na região de Sorocaba. 

    Aqui a notícia chega chegando

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Desfecho do Crime - Moça que participou de assalto que resultou em morte do dono de uma sorveteria é condenada pela Justiça de Salto de Pirapora

Paloma Presa na Delegacia
    Jovem Paloma de Matos Oliveira, 20 anos, está condenada a cumprir 23 anos e 4 meses de reclusão, em regime inicial fechado. A Justiça de Salto de Pirapora impôs essa condenação no dia 09 de setembro de 2016 e não concedeu direito dela recorrer da sentença em liberdade (artigo 157, parte final, combinado com artigo 29, ambos do Código Penal).

    Paloma de Matos está presa desde a noite de 05 de dezembro de 2015, quando ela ajustou-se com uma adolescente de 15 anos e dois adolescentes: um adolescente de 15 e outro de 16 anos. Paloma e a amiga adolescente entraram na residência do proprietário de uma sorveteria em Salto de Pirapora. 

    Tarde da noite, as duas foram na residência de Djalma Floriano de 54 anos, na Rua Tamiro Peixoto Castanho, e depois delas entrarem na casa os dois adolescentes amigos delas entraram na garagem e como o carro de Djalma estava aberto eles pegaram uma arma de fogo que estava dentro do carro, em seguida os dois menores também entraram na casa.

    Djalma viu os menores invadindo sua residência e imaginou que era assalto e reagiu. Houve troca de tiros: um menor atingido por tiro, Djalma sofreu lesão pelos tiros sofridos e em ação contínua sofreu golpes de arma branca morrendo dentro da casa. A polícia chegou e prendeu os quatro, que moravam na mesma cidade. 

             Relembre o Fato
Paloma de Mattos Oliveira, 19 anos, residente no Bairro Campo Largo, em Salto de Pirapora, e a adolescente R.F.A.S. de 15 anos, moradora no Bairro Santa Maria na mesma cidade, dizem que o comerciante Djalma Floriano de 54 anos, teria feito gracejo para elas, por isso elas decidiram assustá-lo.

Elas planejaram com dois adolescentes amigos delas, e foram os quatro até a residência do comerciante, situada na Rua Tamiro Peixoto Castanho, Bairro Maria José, em Salto de Pirapora. 

O adolescente F.D.A. de 16 anos, residente no Jardim Madalena, e o adolescente J.P.S. de 15 anos, morador no Jardim Silva Barros, ambos em Salto de Pirapora, ficaram do lado de fora da casa do comerciante. 

A jovem Paloma de Mattos e a adolescente R.F.A.S. de 15 anos, chegaram à porta e disseram ao comerciante que elas sofreram assalto, e por se sentirem abaladas emocionalmente pediram-lhe um copo com água. Segundo elas, o comerciante disse-lhes que daria água e convidou-as para entrarem na residência. 

Os dois adolescentes que estavam fora abriram o carro do comerciante que estava em frente à casa e no interior do carro localizaram uma arma de fogo. Quando a jovem e a adolescente entraram na casa, os dois adolescentes também entraram em seguida; um deles armado com a arma que haviam encontrado dentro do carro. 

Quando o comerciante viu os vultos que entraram atrás das duas moças, o comerciante sacou outra arma de fogo que estava perto dele e naquele momento houve troca de tiros. 

Um tiro disparado pelo comerciante atingiu o abdômen do menor F.D.A. de 16 anos. O outro adolescente (J.P.S de 15 anos) pegou uma faca e investiu contra o comerciante e o atingiu com três golpes matando o comerciante. Um tiro atingiu levemente a nádega de Paloma de Mattos.


                      As detenções

O crime teria ocorrido no início da madrugada de sábado (05/12). Alguém levou o menor F.D.A. de 16 anos, ao Hospital Regional de Sorocaba, onde o mesmo foi submetido a procedimento cirúrgico que retirou um rim. Policiais militares localizaram o outro menor J.P.S. de 15 anos, empurrando uma motocicleta, e sua mão apresentava um ferimento produzido por faca. 

Ao ser indagado, ele confessou participação do crime contra o comerciante e também delatou a participação do adolescente internado no Hospital Regional e a participação da adolescente R.F.A.S. de 15 anos, e também citou a participação da jovem Paloma de Mattos. 

Como as forças de segurança: policiais civis, policiais militares e guardas civis municipais realizaram diligências ininterruptas logo após o crime, o delegado Gilberto Montenegro Costa Filho deteve os três que confessaram os detalhes do caso, e também deteve o menor que está internado no Hospital Regional; ele nega participação, mas está sob escolta policial, ao ser liberado será levado para à Fundação Casa. Os quatro respondem por latrocínio. 

Elas disseram que as armas estariam com outro menor, que não participou do crime. A polícia foi atrás do adolescente e localizou uma pistola bereta e outra pistola 635 escondidas dentro do mato no Bairro São Manoel, naquele município. Djalma morava sozinho e era proprietário de uma sorveteria no centro de Salto de Pirapora.


Quem comete crime está sujeito a pão de angústia e água de amargura