sábado, 28 de janeiro de 2017

Moças são levadas ao xadrez por furto de mercadorias num Supermercado em Salto de Pirapora

Milena Algemada na Delpol

    Por voltas das 12h25 de sexta-feira, 27/01, os seguranças do Supermercado Rede Bom Lugar, estabelecido no Centro de Salto de Pirapora (em frente a Câmara de Vereadores), suspeitaram de duas moças que estavam no interior do mercado, cada uma carregando um bolsa grande.

    Convictos de que as moças puseram diversas mercadorias dentro das duas bolsas, os seguranças posicionaram-se alertas e ao perceberem que elas sairiam do comércio levando as mercadorias, eles acionaram à Guarda Civil Municipal. 

    Uma guarnição foi ao mercado e posicionou-se na saída do comércio, as moças avistaram a guarnição e tentaram retornar ao interior do comércio, naquele momento os seguranças e os guardas abordaram as duas. No interior das bolsas haviam: carne, frango, linguiça, chocolate, diversos produtos de higiene pessoal e outros produtos.
Cirlene Presa na Delpol


    As mercadorias e as duas foram levadas à Delegacia de Salto de Pirapora, depois que chegaram na Delegacia as duas detidas choraram muito durante o tempo da elaboração do flagrante de furto artigo 155 do Código Penal,  ratificado pelo delegado Gilberto Montenegro Costa Filho. 

    As duas presas moram na mesma cidade: Milena Nair Cruz Silva do Carmo, 18 anos, residente no Jardim Bandeira e Cirlene de Lima Santana de 23 anos, moradora no Jardim Madalena. Depois do flagrante registrado a polícia levou as duas para a Cadeia Feminina de Votorantim.
Mercadorias


                       Aqui a notícia chega chegando

2 comentários:

  1. Estamos vivendo um retrocesso social. Não temos mais compaixão, o outro não nos parece um ser humano. A ordem é prender, quando a regra é a liberdade; preferimos jogar as pessoas numa cela escura, mesmo sabendo que os presídios não ressocializam ninguém; imputamos ao outro marcas que irão acompanhá-lo a vida inteira. Será que prender essas moças era a melhor solução? A pouco tempo ouvimos nos noticiários o problema das superlotações dos presídios. O Direito Penal não se presta em desfavorecer o acusado, não é instrumento de repressão. Será que não haviam outras medidas que poderiam substituir o mandamental PRENDER? (Bazzan)

    ResponderExcluir
  2. Pois é infelizmente esse é o retrato do Brasil onde políticos roubam milhões e continuam livres gasta do o dinheiro público,já os pobres coitados continuam sendo presos superlotando os presídios,mais é claro sem esse número gigante de presos como é q vão justificar o desvio imenso de dinheiro nos cofres públicos,imagino q o q foi gasto de papéis e transporte para elas já dava pra cobrir as mercadorias furtadas.

    ResponderExcluir