sábado, 14 de janeiro de 2017

Sobe índice de respeito às vagas preferenciais em Sorocaba


Em dezembro a Urbes – Trânsito e Transportes, através do setor de Educação para o Trânsito, realizou mais uma etapa da pesquisa semestral que mede o índice de respeito às vagas preferenciais nos principais polos geradores de tráfego de Sorocaba. 

De acordo com o levantamento, o índice de respeito às vagas preferenciais aferido foi de 97%, resultado 4 pontos percentuais acima do que o registrado na pesquisa aplicada no primeiro semestre de 2016, quando o índice de respeito ficou em 93%. 

O comportamento dos motoristas foi analisado em 18 estabelecimentos diferentes e levou em consideração quesitos como tipo de vagas, número de vagas especiais disponíveis, vagas ocupadas e livres, e uso ou não da credencial. 

O número é considerado positivo pela Urbes, já que este foi o maior índice de respeito obtido desde o início da pesquisa, em 2010.  O respeito às vagas preferenciais variou positivamente em 177% em relação à primeira pesquisa realizada, em 2010, quando o trabalho de orientação da Urbes teve início. 

Em 2016 mais de 5.700 pessoas já foram abordadas e orientadas sobre o uso correto das vagas especiais através de ações nas ruas, shoppings e hipermercados. Desde 2010 esse número chega a mais de 39 mil cidadãos conscientizados. De caráter educativo, a atividade chega até os condutores em forma de orientação educativa e distribuição de folhetos sobre o tema.

Espaços públicos como o Paço Municipal e as Casas do Cidadão, além das unidades de saúde, associações de aposentados e deficientes, INSS, entre outros, já receberam a equipe de Educação para o Trânsito da Urbes nessa atividade. 

A campanha também já percorreu shoppings e hipermercados da cidade para esclarecer à população quem tem direito às vagas preferenciais, localizadas estrategicamente para facilitar o acesso das pessoas, e como fazer para usá-las corretamente.

Polos geradores de tráfego (shoppings e hipermercados entre outros) já possuem vagas adequadas, e nos termos das Leis Federais nº 10.741/2003 (Estatuto do Idoso) e 10.098/2000. Há a obrigatoriedade de reserva de 5% das vagas para idosos e 2% para pessoas com mobilidade reduzida.

                Resultados  medidos pela pesquisa

·       2º semestre de 2016: 97% de respeito
·       1º semestre de 2016 = 93% de respeito
·       2º semestre de 2015 = 91% de respeito
·       1º semestre de 2015 = 90% de respeito
·       2º semestre de 2014 = 86% de respeito
·       1º semestre de 2014 = 79% de respeito
·       2º semestre de 2013 = 82% de respeito
·       1º semestre de 2013 = 95% de respeito

Não dá para viver sem notícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário