Restaurantes, Pousadas e Pizzarias

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Advogado cobrar ou não cobrar consulta, eis a questão?

    A dúvida persegue boa parte dos advogados. Diversos fatores alimentam essa dúvida: acreditar que não deve ser remunerado por serviços fáceis, pensar que se cobrar não será reconhecido como um bom profissional, não conhecer seu valor intelectual, achar que vai perder o cliente para a concorrência, insegurança em relação às soluções propostas, insegurança sobre seu valor como profissional.

    Certamente o advogado deve ser o primeiro a valorizar e reconhecer sua profissão; a não cobrança, contrariando os comentários, não cria vínculos com os clientes e também não os atraem, a cobrança mostra a importância do advogado para a sociedade. 

    A cobrança é legítima, inclusive é apresentada no Estatuto da OAB. O advogado deve praticar a valorização, principalmente em tempos que o cliente busca o profissional especializado na área de conflito, que a cada dia se apresentam mais complexas, recebendo influência de um mundo globalizado. O advogado deve sim cobrar a consulta (particularmente sugiro que o valor da consulta seja abatido do valor do processo ).

    Existem situações que o cliente não tem condições para pagar um advogado particular, são situações que devem ser avaliadas pelo profissional, sopesados todos os detalhes e principalmente os seus valores como ser humano preocupado com seu igual (várias vezes defendi os interesses do cliente sem cobrar qualquer valor por isso ), há casos que o melhor a se fazer, é sugerir à Defensoria. Todos merecem ser valorizados, isso traz maior seriedade e maior confiabilidade nas prestação de serviços.

    Sugestão de pauta do advogado Bazzan 

Nenhum comentário:

Postar um comentário