terça-feira, 31 de outubro de 2017

"Golpe do carro apresentando problema na estrada": agricultor "dorme no barulho" de golpista e perde R$ 2,5 mil em Piedade

    Golpista acionou o telefone móvel de um agricultor e disse-lhe que era seu sobrinho e que seu automóvel teria apresentado problema mecânico na estrada, por esse motivo solicitou que o tio depositasse R$ 500,00 em sua conta bancária. 

    O homem saiu da área rural de Piedade onde mora e foi até o banco no Centro da cidade e efetuou o depósito. Pouco tempo depois o criminoso ligou novamente e afirmou que precisava de mais R$ 2 mil para comprar peças do carro. O agricultor realizou mais quatro depósitos em quatro contas diferentes.

    Após ter depositado o montante de R$ 2,5 mil o agricultor suspeitou e então telefonou para a mãe do sobrinho dele, ela alegou que seu filho estaria na capital paulista e ao contatar com o sobrinho o homem confirmou que caiu num golpe. 

    Quando o agricultor registrou o caso na Delegacia da cidade ele soube que os telefones que o criminoso utilizou são da região de Sorocaba e Capital Paulista e as contas bancárias do Rio de Janeiro e Mato Grosso. 

    Segredo da credibilidade é ser fiel ao fato. 


Menores taxas de homicídios do país são em São Paulo

    O Estado de São Paulo registrou novamente a menor taxa de casos e de vítimas de homicídios dolosos do país, de acordo com o 11º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na segunda-feira, 30/10.
    Os dados utilizados pelo estudo são referentes ao ano passado. Nesse período, o índice utilizado pelo anuário foi de 7,9 casos e 8,2 vítimas de homicídio intencional a cada 100 mil habitantes de todo o território paulista.
    A taxa de pessoas mortas em São Paulo é 3,2 vezes menor que a média nacional, que aumentou em relação a 2015 e chegou a 26,4. Já o índice de casos é 6,8 vezes menor que o registrado em Sergipe, que teve o maior total do país.
    Na comparação de 2016 com 2015, além de São Paulo, apenas oito Estados baixaram a taxa de vítimas de homicídios: Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraíba.
                Taxa atual de vítimas é ainda menor
    Divulgadas no último dia 25, as estatísticas criminais de setembro no Estado de São Paulo registraram uma queda mensal de 6,01% nos casos e de 7,17% no número de vítimas de homicídio intencional.
    Com as reduções, a taxa de casos caiu para 7,7 a cada 100 mil habitantes nos últimos 12 meses – de outubro de 2016 até o mês passado. O índice de vítimas permaneceu em 8,2 a cada grupo populacional.
    “Esses números positivos estão mostrando que estamos no caminho certo”, afirmou o secretário da Segurança Pública paulista, Mágino Alves Barbosa Filho, durante entrevista coletiva para a divulgação dos indicadores.
 
                        Mortes nas capitais
    A cidade de São Paulo novamente foi reconhecida como a capital com a menor taxa de homicídios dolosos do país: 7,4 a cada 100 mil habitantes em 2016, também de acordo com o Anuário da Segurança.
    O índice paulistano é 3,7 vezes menor que a média das capitais (27,6), além de ter atingido um patamar 8,7 vezes mais baixo que Aracaju (Sergipe), município que teve a taxa mais alta.
    A capital paulista foi uma das 13 cidades a reduzir o número de mortes intencionais na comparação de 2015 com o ano passado. Nesse período, a taxa média das capitais também diminuiu, passando de 28,9 para 27,6.
    Nos últimos 12 meses (outubro de 2016 a setembro de 2017) as taxas paulistanas caíram ainda mais e chegaram 6,15 casos e 6,69 vítimas de homicídio a cada 100 mil habitantes, os índices mais baixos em 17 anos.
    No mês passado, a Secretaria da Segurança Pública contabilizou uma redução de 14,71% no total de ocorrências (de 68 para 58) e de 14,29% na quantidade de mortos (de 70 para 60, com 10 vidas poupadas).

    Reproduzido da Secretaria da Segurança Pública-SP

Polícia Civil de Salto de Pirapora recupera em Sorocaba os dois caminhões furtados do comércio Salto Base

Foto Ilustrativa

    A Polícia Civil de Salto de Pirapora recuperou os dois caminhões furtados no domingo, 29/10, do galpão do comércio Salto Base Materiais de Construção, no Jardim São Paulo, em Salto de Pirapora.

    No dia seguinte, 30/10, uma pessoa amiga da vítima foi fazer entrega de materiais e avistou os dois caminhões estacionados numa via pública no Bairro Vitória Regia, em Sorocaba. Levantada suspeita, a pessoa contatou com a vítima e citou o fato. 

    A Polícia Civil de Salto de Pirapora foi avisada; temendo que alguém levasse os veículos de carga da via pública, a Polícia Civil de Salto de Pirapora solicitou presença da Polícia Militar no local onde os caminhões estavam. Guarnições da Polícia Militar foram ao local. Os dois caminhões já foram entregues. Os policiais civis de Salto de Pirapora prosseguem investigando quem teria cometido o furto.
Foto Ilustrativa
 



    O galpão onde os caminhões estavam é monitorado por câmeras, de acordo com a Polícia Civil o crime foi arquitetado para dificultar identificação dos autores, no momento da ação dos ladrões o sistema de monitoramento mostra nitidamente uma mão impedido registro das imagens, mas a Polícia segue otimista na tentativa de esclarecer a autoria do delito patrimonial.

    Notícia sem detalhe não é verdadeira, é suposição. 

domingo, 29 de outubro de 2017

Polícia de Salto de Pirapora investiga furto de caminhões do comércio Salto Base Materiais para Construção

Foto Ilustrativa

    Ladrões levaram dois caminhões pertencentes ao comércio Salto Base Materiais de Construção. 

    Os veículos de carga estavam estacionados em frente a loja Salto Base na Rua Claudiney Natalício de Brito, no Jardim São Paulo, próximo ao Auto Posto Trevão.

    No início da noite de domingo, 29/10, a Polícia Militar recebeu queixa do crime patrimonial: caminhão Volvo de cor preto placa EYX 0018 e um caminhão Volkswagen de cor branco placa DTE 4368. Quem souber a localização dos caminhões avise a Polícia Militar pelo telefone 190.
Foto Ilustrativa


                Segredo da credibilidade é ser fiel ao fato  

sábado, 28 de outubro de 2017

Desfecho do Crime - Um homem condenado e outro absolvido pelo júri em Salto de Pirapora


    Sexta-feira à tarde, 27/10, dois homens estiveram sentados no banco dos réus em Salto de Pirapora. Desde 2015, Adelmo Júnior da Silva de 28 anos e Isaías Rodrigues Ramos de 26 anos eram acusados de tentarem matar por meio de arma de fogo, o cidadão José Assis Claro de Oliveira, 38 anos, apelidado por "Nenê".

    O crime teria acontecido numa madrugada no mês de junho de 2015 no Bairro Paulistano. Dois indivíduos num veículo, um que estava armado efetuou quatro disparos e depois os dois fugiram no veículo. 

    José Assis foi levado ao hospital em Salto de Pirapora e escapou da morte. Ao ser liberado do hospital, José Assis acusou Adelmo e Isaías, ambos residentes em Salto de Pirapora. José Assis reside próximo aos suspeitos. A Polícia Civil solicitou a prisão dos dois suspeitos.

    Em julho daquele ano, a Polícia Militar de São Miguel Arcanjo deteve Isaías porque pela madrugada ele tentou invadir a Caixa Econômica Federal naquela cidade provavelmente para furtar dinheiro e objetos. Em agosto (mês seguinte), a Polícia Civil cumpriu o mandado de prisão prendendo Adelmo em Salto de Pirapora.

            O júri

    Ao ser indagado pela juíza Thais Galvão, o acusado Adelmo negou responsabilidade no crime alegando que na noite do crime ele estava trabalhando atendendo clientes num bar em Salto de Pirapora. Isaías assumiu a autoria do crime afirmando que ele soube que José Assis alimentava rixa com ele e pretendia matá-lo por esse motivo ele (Isaías) adquiriu uma arma de fogo para se defender. Quando encontrou José Assis, Isaías teria efetuado os disparos. 

    O promotor de justiça Vitor Petri convergiu com os advogados Luís Rodolfo Cortez e Izaias Domingues: pedindo absolvição do réu Adelmo e pugnando pela condenação de Isaías Ramos por tentativa de homicídio simples artigo 121 combinado com artigo 14, ambos do Código Penal. Os jurados condenaram Isaías e inocentaram Adelmo. A juíza impôs ao Isaías condenação por 4 anos em regime aberto.

    Adelmo será posto em liberdade nos próximos dias. Isaías ainda está condenado pela Justiça Federal a 2 anos e 9 meses em regime aberto pelo crime cometido na Caixa Econômica Federal, em São Miguel Arcanjo. Ele também ganhará liberdade nos próximos dias, porém, terá que comparecer ao Fórum a cada 4 meses, não deve frequentar bar, e recolher-se em sua residência até às 22h e lá permanecer até às 06h.

    Quem comete crime está sujeito a pão de angústia e água de amargura 

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Rapaz envolvido com drogas é preso em Itapetininga


    Alessandro Rodrigues de Souza de 21 anos está preso por tráfico de drogas artigo 33 da lei 11.343/06, sua reclusão ocorreu depois que policiais da Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes encontraram entorpecentes na residência dele.

    Os policiais foram na casa dele para cumprir mandado de busca e apreensão expedido pela 2º Vara Criminal de Itapetininga, ao averiguarem pela residência na Rua Dimas Ferreira de Queiroz, Jardim São Camilo, em Itapetininga, localizaram cocaína, maconha, materiais utilizados para manipulação de drogas, cerca de seis mil eppendorfs vazios e R$ 42,00. 

    Na Delegacia Especializada (DISE), a autoridade policial ratificou flagrante e o encaminhou ao sistema prisional.

    Aqui a notícia chega chegando  

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Colisão transversal entre moto e automóvel mata motociclista de Piedade

    Colisão transversal entre um Fiat Doblo de cor prata e uma motocicleta Yamaha 125 de cor azul feriu gravemente o motociclista Diuliano Rodrigues de 29 anos. Diuliano foi levado à Santa Casa de Misericórdia de Tapiraí, porém, faleceu a caminho do hospital.

    O motorista do Fiat Doblo também sofreu lesões, portanto foi levado ao hospital. O acidente ocorreu no início da noite de quarta-feira, 25/10, na altura do Km 146 da Rodovia Padre Guilherme Howell SP 79 no trecho entre Piedade e Tapiraí. A vítima fatal era caminhoneiro e residia no Bairro Quaresmal, área rural de Piedade.

    Segredo da credibilidade é ser fiel ao fato 

Termina hoje inscrições para aluno-oficial da Polícia Militar-SP


    Termina às 23h59 desta quinta-feira, 26/10, o prazo de inscrições para o concurso público que irá selecionar 221 alunos-oficiais da Polícia Militar. A fase de candidaturas começou no dia 27 do mês passado.
    O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE). Os cadastros estão sendo realizados exclusivamente pelo site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br). A taxa de inscrição é de R$ 130.
    Os candidatos selecionados ingressarão no curso superior de Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública, da Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB), correspondente a um bacharelado.
    A remuneração básica inicial é de R$ 2.988,05. Para concorrer é preciso, entre outros requisitos, ser brasileiro, ter no mínimo 17 e no máximo 30 anos de idade, Ensino Médio completo, não ter antecedentes criminais, além de estar em dia com as obrigações eleitorais e com o serviço militar obrigatório. Os homens devem ter no mínimo 1,6 metro de altura, e as mulheres, 1,55.
    Os candidatos serão avaliados em prova com questões objetivas e redação e também serão submetidos a avaliação de condicionamento físico, exames de saúde e psicológicos, além de passar por um processo de investigação social e análise de documentos.

    Reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Estatística aponta redução da criminalidade em São Paulo, diz secretário Mágino Alves


    O Estado de São Paulo teve redução de todos os principais índices criminais em setembro. 
    Homicídios, latrocínios, estupros, roubos e furtos em geral e de veículos, além dos delitos patrimoniais envolvendo bancos e cargas, diminuíram no período, que teve a menor taxa de mortes em 17 anos.
    “Foram números bem positivos, um bom trabalho das polícias. Tivemos redução de todos os indicadores do Estado, a exceção de um caso a mais de extorsão mediante sequestro”, disse o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, durante apresentação das estatísticas de setembro na tarde de quarta-feira, 25/10.
    Mágino destacou, principalmente, as quedas nos latrocínios, homicídios dolosos, roubos em geral e de carga. Segundo o secretário, o primeiro indicador teve uma queda muito significativa, o segundo vem com tendência de queda há algum tempo, o terceiro passa por uma diminuição que já não é mais isolada e o último, que havia aumentado nos meses passados, conseguiu agora uma redução.
    Os casos de homicídio doloso baixaram 6,01% e o total passou de 283 para 266 – o mais baixo para setembro, de acordo com a série história das estatísticas divulgadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), iniciada em 2001. Os dados são divulgados todo dia 25 no site da pasta.
    Com a redução no número de casos, a quantidade de vítimas caiu 7,17% no mês passado. Foram 272 pessoas mortas intencionalmente em setembro de ano, ante 293 no mesmo período de 2016, resultando em 21 vidas poupadas em todo o Estado de São Paulo.
    Novamente, as taxas de mortes foram as menores já registradas na série histórica: 7,73 casos e 8,24 vítimas de homicídio a cada 100 mil habitantes. Esses dois indicadores são referentes aos últimos 12 meses – de outubro do ano passado até o último mês de setembro.
    Além das mortes, pelo segundo mês consecutivo, houve recuo na quantidade de estupros: 0,21% a menos. O total de boletins de ocorrência passou de 953 para 951, com dois a menos. Em agosto, esse índice teve queda de 4,30% e a diminuição anterior havia acontecido em junho (1,97%).
    “Números positivos, mostrando que estamos no caminho certo e que vamos continuar exercendo essas políticas de combate à criminalidade”, falou o secretário.  
                             Latrocínios
    Em todo o território paulista, as ocorrências de latrocínio baixaram 65,63% e caíram de 32 para 11 – o menor total já registrado na série história mensal. O número de vítimas desse crime caiu 66,67% (de 33 para 11) e 22 vidas foram poupadas. O total de mortos em setembro é o menor do ano.

 
                         Roubos e furtos de veículos
    Os roubos de veículos diminuíram 15,43% em setembro, pela nona vez no ano. Foram 5.321 ocorrências no mês passado, ante 6.292 no período anterior. O número é o menor desde 2008. Já os furtos de veículo caíram 8,30% (de 9.448 para 8.664) e chegaram ao índice mais baixo desde 2009.
                         Roubos e furtos em geral
    Pela sexta vez em 2017, os roubos em geral novamente caíram. Em setembro, o recuo foi de 16,32% e a quantidade de casos passou de 27.631 para 23.122, com 4.509 a menos, chegando ao menor patamar desde 2013.
    Os furtos em geral, que aumentaram em agosto, baixaram 4,99% no mês passado. O total, que era de 42.760 em setembro de 2016, agora é de 40.628. Deixaram de existir 2.132 registros.
                   Crimes envolvendo bancos e cargas
    Os roubos de carga diminuíram em setembro, pela primeira vez no ano. A queda foi de 15,95% e o número de boletins de ocorrência do tipo passou de 903 para 759 (com 144 a menos).
    Sobre os roubos de carga, o titular da SSP comentou sobre uma operação conjunta realizada, na semana passada, entre as polícias Civil e Militar, para combater esse tipo de crime. A ação foi desencadeada na área de Osasco, na Grande São Paulo. Segundo ele, esse tipo de ação continuará e será expandida a outras regiões. 
    Já os roubos a banco baixaram 81,82% - de 11 para dois registros em setembro deste ano e do ano passado, respectivamente. O total é o menor da série histórica mensal, que nunca tinha ficado abaixo de 10.
    “Fico satisfeito quando vejo o trabalho da polícia sendo realizado de forma adequada e eficiente. Temos que nos esforçar, motivar e planejar para que a gente continue tendo redução dos casos”, ressaltou o secretário. “É um trabalho que não tem fim”, completou.
                       Produtividade policial
    O trabalho das polícias do Estado de São Paulo resultou em um aumento de 2,26% nas prisões realizadas em setembro. O número subiu de 15.309 para 15.655 e é o maior dos últimos 17 anos.
    No mesmo período, houve alta de 17,17% nos flagrantes de tráfico de entorpecentes – de 3.536 para 4.143, também um recorde. Em setembro, policiais retiraram 1.242 armas de fogo das ruas.
    “A polícia vem trabalhando firme na apreensão de armas”. Mágino destacou que a apreensão do armamento ilegal é uma tarefa diária das polícias e que, por meio do Detecta na Capital, as polícias apreenderam cerca de 300 armas, nos últimos meses, em veículos que foram interceptados pelas equipes.
    Também no último mês, o total de drogas apreendidas subiu 62,27%. A quantidade passou de 13 toneladas, em setembro de 2016, para aproximadamente 21 toneladas no mês passado. Foram 8 mil quilos a mais.
    Reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Polícia Rodoviária surpreende três pessoas e apreende 10 Kg de drogas em Sarapuí

    Um automóvel Gol de cor cinza com placa de Sertãozinho-SP GXT 8779 transitava pela Rodovia Raposo Tavares SP 270, ao passar em frente a base da Polícia Rodoviária havia uma blitz, os policiais ordenaram parada, naquele momento dois pacotes foram arremessados de dentro para fora do veículo.

    Os dois pacotes eram 209 gramas de crack e 10.064 Kg de maconha (dez quilos e sessenta e quatro gramas). Os policiais apreenderam os entorpecentes e detiveram dois homens e um adolescente. O caso foi apresentado na Delegacia de Sarapuí. 

    O delegado Agnaldo Nogueira Ramos apreendeu o adolescente de 16 anos, que reside na Vila Palmeira, em Sarapuí (ato infracional de tráfico de drogas) e prendeu os dois homens: Paulo Henrique dos Santos Chiquelero, que mora no Jardim Bela Vista, em Itapetininga e Fernando José Vieira Cirineu, morador do Bairro Ribeirãozinho, em Alambari. 

    Ambos estão presos por tráfico de drogas artigo 33 da lei 11.343/06 e por associação para o tráfico de entorpecentes artigo 35 da mesma lei. O caso aconteceu terça-feira à noite, 24/10.  

    Notícia sem detalhe não é verdadeira, é suposição.

DISE de Itapetininga apreende quase 8 Kg de drogas e prende responsável pelos entorpecentes


    Em cumprimento de mandado de busca domiciliar expedido pela Justiça de Itapetininga, uma equipe da Delegacia de Investigação Sobre Entorpecente obteve sucesso em localizar grande quantidade de drogas no interior de uma residência situada na Rua Nossa Senhora do Carmo, em Vila Máximo, na mesma cidade.

    Os policiais apreenderam: um pé de cannabis sativa (nome científico da maconha), mais 257 gramas de maconha, 11 gramas de crack, um tijolo de cocaína pesando mais de um quilo, R$ 40,00 e oito tijolos de maconha. Parte da droga estava sob a responsabilidade de Bruno Mohring Ribeiro de 24 anos e o restante no interior do quarto do irmão dele, o indivíduo José Antonio Ribeiro.


    Os investigadores conduziram as drogas à Delegacia Especializada, onde ocorreu registro do flagrante por tráfico de drogas artigo 33 da lei 11.343/06. 

    Bruno está recluso no Centro de Detenção Provisória de Capela do Alto. O irmão dele é suspeito de participar da mercância ilícita, se confirmada a suspeita a Polícia poderá solicitar a prisão dele. O caso aconteceu terça-feira, 24/10.

    Segredo da credibilidade é ser fiel ao fato  

Mulher cai no "canto da sereia" e paga R$ 17 mil a um homem por um terreno da Prefeitura de Piedade

    Uma mulher compareceu na Delegacia de Piedade para registrar queixa, que em julho de 2017, ela pagou R$ 17 mil por um terreno localizado na Rua Tirso de Camargo, no Conjunto Habitacional Marino Godinho CDHU.

    Segundo ela, o homem que lhe vendera o terreno teria alegado que ele era o proprietário do terreno. Recentemente a surpresa, a mulher contratou serviço de terraplanagem no terreno, quando iniciou a execução do serviço, um fiscal da Prefeitura foi ao local e embargou o serviço afirmando que o terreno pertence a Prefeitura de Piedade. A Polícia Civil investiga suposto estelionato artigo 171 Código Penal.

    Não dá para viver sem notícia   

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Aposentado é preso pela PM após ameaçar ex-companheira, no Jd Vera Cruz, em Sorocaba

Marcão

    Domingo pela manhã, 22/10,  uma mulher (C.F.P.T. de 39 anos) moradora da Rua Karim Jammal, no Jardim Vera Cruz, em Sorocaba, solicitou que a Polícia Militar fosse até a residência dela, porque lá estava seu ex-companheiro "Marcão" armado e ameaçando-a.

    Policiais da Força Tática seguiram ao local e avistaram um automóvel Tempra de cor vermelho, placa de Sorocaba KTL 8311 parado em frente à residência da mulher e ela de pé pelo lado externo do passageiro. Ao avistar a viatura, a mulher gritava "ele está armado, ele está armado"! O condutor do Tempra acelerou o carro.

    A polícia fez acompanhamento, adiante o condutor do Tempra arremessou uma pistola. A polícia recolheu a arma e permaneceu no acompanhamento. Na Rua Joaquim Monteiro de carvalho, Jardim Ipiranga, a polícia interceptou o Tempra e realizou abordagem e averiguação pelo interior do veículo. 

    Sobre o banco do passageiro havia um carregador de pistola municiado e no interior do porta-mala existia uma espingarda de fabricação artesanal. 

    Apresentado o caso no Plantão Policial da Zona Norte da cidade, a delegada Darly Kluppel prendeu o aposentado Marcos Roberto Antunes da Silva, 48 anos, pelos crimes: porte ilegal de arma artigo 16 da lei 10.826/03 Estatuto do Desarmamento e por ameaça motivada por desentendimento após relação afetiva artigo 147 do Código Penal.

    Não dá para viver sem notícia  

Tráfico em Itapetininga: dois gêmeos e um comparsa nas garras da DISE

Eles

    Investigação desenvolvida por policiais da Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes( DISE) de Itapetininga, identificou fortes indícios de tráfico de drogas realizado por três rapazes na Vila Prado. 

    Munidos com mandado de busca domiciliar expedido pela Justiça daquela jurisdição, na segunda-feira, 23/10, os "tiras" seguiram para o endereço dos suspeitos e ao realizarem buscas apreenderam: vinte e duas gramas de maconha, quinze porções de crack, balança que utilizavam para pesar droga, apetrechos para manipular entorpecentes, embalagens de drogas vazias e R$ 214,00 que supostamente é oriundo da venda de drogas.
Materialidade


    Além da materialidade delitiva, a polícia deteve os três suspeitos da mercância ilícita: Jhonatan Vinícius de Oliveira de 18 anos e os gêmeos de 20 anos, Gian Nunes Ferreira de Lima e Giovani Nunes Ferreira de Lima. Na Delegacia, a autoridade policial ratificou flagrante por tráfico de drogas artigo 33 da lei 11.343/06 e os encaminhou ao CDP de Capela do Alto.

    Notícia sem detalhe não é verdadeira, é suposição.

Polícia Civil-SP pede socorro

    A Segurança Pública é vista por grande parte dos brasileiros como um dos principais problemas do Brasil. O brasileiro vive com medo de ser assaltado, sofrer um sequestro relâmpago ou até mesmo ser vítima de um latrocínio. 

    As principais forças policiais do Brasil são as Polícias Militares, responsáveis pelo patrulhamento e repressão dos crimes, e as Polícias Civis, responsáveis pela investigação dos crimes que já aconteceram.

    Imaginava-se que dada a situação de calamidade pública da Segurança Pública nacional, os nossos governos iriam investir e dar atenção as duas forças policiais de maneira igual. Além disso, investir em investigação criminal é fundamental para que quadrilhas sejam desbaratadas, criminosos sejam presos e não voltem a cometer seus crimes. Porém, não é isso que acontece.


Parte expressiva do orçamento de Segurança Pública dos Estados é dedicada às Polícias Militares. Em São Paulo, Estado mais rico da federação, a Polícia Civil está praticamente na UTI. Os salários nessa força policial, em todas as carreiras, estão abaixo da média nacional, a despeito da pujança econômica paulista. 


    Alguns dados a respeito dos Policiais Civis de São Paulo mostram os graves problemas que essa força está enfrentando: 44% dos delegados de polícia serão idosos nos próximos anos. Apenas 3% dos policiais civis têm menos de 30 anos.

    Entre 2014-2016, saíram 379 delegados e apenas 48 entraram. 40% dos municípios de São Paulo não possuem delegados de polícia. 23% dos cargos de escrivão de polícia estão vagos no Estado de São Paulo. Apenas 25% dos escrivães têm menos de 40 anos. 

    Entre 2015-2016, saíram 1319 escrivães e apenas 394 entraram. O padrão se mantém também para os investigadores de polícia. 77% deles estão acima de 40 anos. 1390 saíram e apenas 669 foram admitidos.

    Esses dados mostram os motivos das dificuldades que a população encontra quando precisa dos serviços da Polícia Civil. Há poucos funcionários e a mão de obra está envelhecida. As aposentadorias na força polícia tende a agravar o quadro. E a se manter o padrão, a Polícia Civil vai encolhendo. 


    Por outro lado, há delegados, escrivães e investigadores que passaram em concursos para serem nomeados e o governo do Estado, sem explicar o motivo, não os nomeia. Parece, sim, que o interesse do governo paulista é acabar com a sua Polícia Civil.

    É urgente que sejam tomadas medidas para que a Polícia Civil saia da UTI. Isso começa com as nomeações e novos concursos para repor a falta gritante de pessoal. Mas também deve envolver uma reforma nas carreiras da força e uma valorização dos policiais. Sem uma Polícia Civil forte, ficaremos nas mãos de uma polícia truculenta e pouco inteligente.


    Reproduzido do Estadão

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

O 33 cantou de novo em Salto de Pirapora: homem escondia 3,5 Kg da erva maldita numa chácara do Bairro Piraporinha


    Munícipe acionou a Polícia Militar e denunciou que numa chácara do Bairro Piraporinha, na periferia de Salto de Pirapora, um homem era suspeito de guardar grande quantidade de drogas. 

    De posse dos detalhes que reforçavam suspeita do envolvimento do homem com drogas, uma equipe de policiais militares foi averiguar a denúncia.

    Ao chegar na citada chácara, a equipe de milicianos solicitou autorização ao morador para averiguar pelo interior da casa dele porque hevia denúncia do envolvimento dele com o tráfico de entorpecente. O morador Henrique Medeiros Trindade de 24 anos permitiu que fosse realizada averiguação. 

    Os policiais localizaram três quilos e meio de maconha, semente de cannabis sativa (nome científico da maconha), uma balança de precisão que ele utilizava para pesar droga e uma prensa, que também era utilizada para prensar a erva proibida. Henrique Medeiros negou que comercializava maconha; afirmou que somente manipulava a droga. 

    A droga, os equipamentos e ele foram levados à Delegacia de Salto de Pirapora. O delegado Gilberto Montenegro Costa Filho ouviu os milicianos e em seguida ratificou flagrante de tráfico de droga artigo 33 da lei 11.343/06. Após o registro, a polícia conduziu Henrique Medeiros ao Centro de Detenção Provisória de Sorocaba. O fato ocorreu domingo à noite, 22/10.

    Aqui a notícia chega chegando   

Polícia Civil vai investigar possível esquema de fraudes em licitações da PM-SP

    A Polícia Civil de São Paulo deve pedir nesta semana um total de 200 quebras de sigilo bancário e fiscal entre pessoas e empresas suspeitas de participação em esquema de desvio de verbas em licitações no comando da PM.


    Esse esquema, revelado pela Folha em 2015, era comandado pelo tenente-coronel José Afonso Adriano Filho, ex-chefe do setor de licitações do comando-geral da Polícia Militar, e pode ter desviado dos cofres públicos R$ 200 milhões, entre 2005 e 2012. Adriano, como é conhecido, está preso desde março deste ano.
Apu Gomes – 4.jul.2011/Folhapress
SO PAULO, SP, BRASIL, 04-07-2011, 09h00: ASSALTO COM REFEM. Policial Militar conta dinheiro recuperado de assalto em uma casa na Rua Aparecida, 32, no Canind, em So Paulo, invadida por 3 assaltantes que fizeram cinco pessoas refns, entre elas um beb. A policia foi chamada e invadiu a residncia. Uma mulher ficou ferida levemente e o bandidos foram encaminhados para o 12DP. (Foto: Apu Gomes/Folhapress, Cotidiano ) *** EXCLUSIVO***
Verba teria sido desviada em esquema que fraudava licitações para empresas fantasma
    A quantidade de quebras de sigilo faz desta uma das maiores investigações da Polícia Civil contra empresas suspeitas de pagamento de propina a agentes públicos, similar à Máfia do ISS, em 2013, quando cerca de 40 empresas foram investigadas.
    Agora, estão na mira dos policiais do DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania) 51 empresas, de diferentes segmentos e tamanhos, e seus 139 sócios, contratados pelo comando-geral da PM de 2005 a 2013 –período que abrange gestões Geraldo Alckmin, Cláudio Lembo, José Serra e Alberto Goldman.
    Além dos empresários, a ex-mulher e dois filhos do tenente-coronel Adriano também devem ter os sigilos quebrados sob a suspeita de lavagem de dinheiro, já que parte dos imóveis comprados pelo oficial com dinheiro supostamente desviado está em nome desses parentes.
    Os familiares de Adriano, assim como os empresários, são investigados também por suspeita de formação de quadrilha e fraude em licitação. Esses crimes, em caso de condenação, podem levar os suspeitos à cadeia.
    Para policiais ouvidos pela Folha, esse pode ser um dos motivos que levaram Adriano a buscar acordo (ainda não concretizado) de delação premiada com a Promotoria.
    Esse inquérito inclui PMs supostamente envolvidos com Adriano. As suspeitas contra praças e oficiais estão sendo apuradas pela Corregedoria e tramitam na Justiça Militar.

               Como funcionava o esquema

Como funcionava o esquema, segundo investigações

              Exemplos de compras fraudulentas

– R$ 1,7 milhão em peças para frota de veículos “fantasma”
– R$ 65 mil para reforma de um lago de carpas e outras obras
– 9.700 kg de açúcar em 3 meses e 23.300 pacotes de biscoito em 5 meses
– R$ 112 mil em pen drives e R$ 73 mil em clipes para papel
R$ 200 milhões é o valor estimado que teria sido desviado pelo esquema entre 2005 e 2013
                Corregedoria
    A investigação contra o chefe do setor de licitações do comando da PM começou em fevereiro de 2012, após denúncia anônima, e terminou em agosto de 2014.
    O relatório pedia, porém, só a punição de Adriano e sem ouvir pelo menos 12 oficiais da corporação que poderiam, em tese, ter informações. A sindicância também se limitou a tratar de irregularidades entre 2009 e 2010.
    A série de reportagens da Folha apontou, porém, indícios de que os desvios começaram em 2005 e se estenderam até 2012, ano em que Adriano se aposentou. Também revelou ao menos quatro empresas fantasmas usadas por Adriano no esquema de fraudes, entre elas a Construworld Materiais para Construção.
    Ainda em 2015, por determinação do então secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, a Corregedoria reabriu as investigações.
    Ouvido pela PM, Márcio Luiz dos Santos, proprietário da Construworld nos registros oficiais, confirmou a participação em fraudes que envolvem mais de R$ 7 milhões. Disse que prestava pequenos serviços para o comando da PM desde 2005 e, por enfrentar problemas financeiros, decidiu vender a empresa para Adriano por R$ 5.000.
Reynaldo Turollo Jr. – 16.jun.2015/Folhapress
Endereço da empresa Construworld, acusada de licitações fraudulentas na PM paulista
Endereço da empresa Construworld, acusada de licitações fraudulentas na PM paulista
A venda ocorreu, porém, apenas verbalmente. Para continuar sendo o “testa de ferro” da Construworld, passaria a receber uma “ajuda” mensal de R$ 3.500. Santos disse ainda que a verba desviada dos cofres públicos era devolvida em dinheiro vivo para Adriano ou em cheques em branco em nome da empresa, assinados por uma sócia.
O Ministério Público denunciou Adriano, e um PM subordinado, pelos desvios feitos com essa empresa. Além da Construworld, há indícios de que o tenente-coronel também seja o sócio oculto de outra empresa investigada.
Folha também revelou que, em 2012, pouco antes de se aposentar, Adriano pagou seis meses adiantados de condomínio de quatro imóveis dele com cheque de R$ 14.320 da empresa Comercial das Províncias. Procurado, o advogado dele, Luiz Antonio Nunes Filho, não se manifestou até o fechamento desta edição.
*

                  Cronologia do caso

    Fev.2012 - Após denúncia anônima, Corregedoria da PM começa investigação sobre fraudes em licitações ocorridas em 2009 e 2010
    Out.2012 - Tenente-coronel José Afonso Adriano Filho, apontado como operador do esquema, se aposenta
    Ago.2014 - Corregedoria termina investigação, atribuindo toda a responsabilidade ao operador, e envia relatório ao Ministério Público e ao TCE
    Jun.2015 - Série de reportagens da Folha mostra que investigação estava incompleta e que fraudes ocorreram pelo menos de 2005 a 2012; Corregedoria da PM e TCE retomam e ampliam as apurações
    Mar.2017 - Ex-tenente-coronel é preso preventivamente
    Abr.2017 - Ministério Público o denuncia à Justiça Militar
    Mai.2017 - Para tentar negociar delação premiada, ele manda carta ao Ministério Público citando 18 oficiais da PM que saberiam de esquemas
  Out.2017 - Polícia Civil, que também entrou nas investigações, pedirá a quebra de sigilo de empresas e pessoas suspeitas
     Fontes: Tribunal de Justiça Militar, Tribunal de Justiça de SP, Polícia Civil e sindicância da PM
    Reproduzido do Site Flitparalisante

sábado, 21 de outubro de 2017

Casal é preso por tráfico de drogas no Bairro da Barra, em Salto de Pirapora

    

    Policiais militares apoiados por equipes da Guarda Municipal apreenderam 6 tijolos de maconha, uma porção de maconha a granel, porções de maconha prontas para venda, porções de cocaína e eppendorfs contendo cocaína, que estavam na residência de um casal no Bairro da Barra, em Salto de Pirapora.

    Além de apreenderem as drogas, as equipes detiveram o casal Iago de Oliveira de 24 anos e a amásia dele, Josielly de Brito Muniz de 18 anos.

    O caso apresentado na Delegacia da cidade, o delegado Gilberto Montenegro Costa Filho prendeu o casal por tráfico de drogas artigo 33 da lei 11.343/06 e por associação para o tráfico de drogas artigo 35 da mesma lei. 



    O fato aconteceu no sábado à tarde, 21/10. Ao término da ocorrência, Iago de Oliveira foi encaminhado para uma unidade prisional em Sorocaba e Josielly de Brito levada para a Cadeia Feminina de Votorantim. 

    Aqui a notícia chega chegando