quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Estatística aponta redução da criminalidade em São Paulo, diz secretário Mágino Alves


    O Estado de São Paulo teve redução de todos os principais índices criminais em setembro. 
    Homicídios, latrocínios, estupros, roubos e furtos em geral e de veículos, além dos delitos patrimoniais envolvendo bancos e cargas, diminuíram no período, que teve a menor taxa de mortes em 17 anos.
    “Foram números bem positivos, um bom trabalho das polícias. Tivemos redução de todos os indicadores do Estado, a exceção de um caso a mais de extorsão mediante sequestro”, disse o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, durante apresentação das estatísticas de setembro na tarde de quarta-feira, 25/10.
    Mágino destacou, principalmente, as quedas nos latrocínios, homicídios dolosos, roubos em geral e de carga. Segundo o secretário, o primeiro indicador teve uma queda muito significativa, o segundo vem com tendência de queda há algum tempo, o terceiro passa por uma diminuição que já não é mais isolada e o último, que havia aumentado nos meses passados, conseguiu agora uma redução.
    Os casos de homicídio doloso baixaram 6,01% e o total passou de 283 para 266 – o mais baixo para setembro, de acordo com a série história das estatísticas divulgadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), iniciada em 2001. Os dados são divulgados todo dia 25 no site da pasta.
    Com a redução no número de casos, a quantidade de vítimas caiu 7,17% no mês passado. Foram 272 pessoas mortas intencionalmente em setembro de ano, ante 293 no mesmo período de 2016, resultando em 21 vidas poupadas em todo o Estado de São Paulo.
    Novamente, as taxas de mortes foram as menores já registradas na série histórica: 7,73 casos e 8,24 vítimas de homicídio a cada 100 mil habitantes. Esses dois indicadores são referentes aos últimos 12 meses – de outubro do ano passado até o último mês de setembro.
    Além das mortes, pelo segundo mês consecutivo, houve recuo na quantidade de estupros: 0,21% a menos. O total de boletins de ocorrência passou de 953 para 951, com dois a menos. Em agosto, esse índice teve queda de 4,30% e a diminuição anterior havia acontecido em junho (1,97%).
    “Números positivos, mostrando que estamos no caminho certo e que vamos continuar exercendo essas políticas de combate à criminalidade”, falou o secretário.  
                             Latrocínios
    Em todo o território paulista, as ocorrências de latrocínio baixaram 65,63% e caíram de 32 para 11 – o menor total já registrado na série história mensal. O número de vítimas desse crime caiu 66,67% (de 33 para 11) e 22 vidas foram poupadas. O total de mortos em setembro é o menor do ano.

 
                         Roubos e furtos de veículos
    Os roubos de veículos diminuíram 15,43% em setembro, pela nona vez no ano. Foram 5.321 ocorrências no mês passado, ante 6.292 no período anterior. O número é o menor desde 2008. Já os furtos de veículo caíram 8,30% (de 9.448 para 8.664) e chegaram ao índice mais baixo desde 2009.
                         Roubos e furtos em geral
    Pela sexta vez em 2017, os roubos em geral novamente caíram. Em setembro, o recuo foi de 16,32% e a quantidade de casos passou de 27.631 para 23.122, com 4.509 a menos, chegando ao menor patamar desde 2013.
    Os furtos em geral, que aumentaram em agosto, baixaram 4,99% no mês passado. O total, que era de 42.760 em setembro de 2016, agora é de 40.628. Deixaram de existir 2.132 registros.
                   Crimes envolvendo bancos e cargas
    Os roubos de carga diminuíram em setembro, pela primeira vez no ano. A queda foi de 15,95% e o número de boletins de ocorrência do tipo passou de 903 para 759 (com 144 a menos).
    Sobre os roubos de carga, o titular da SSP comentou sobre uma operação conjunta realizada, na semana passada, entre as polícias Civil e Militar, para combater esse tipo de crime. A ação foi desencadeada na área de Osasco, na Grande São Paulo. Segundo ele, esse tipo de ação continuará e será expandida a outras regiões. 
    Já os roubos a banco baixaram 81,82% - de 11 para dois registros em setembro deste ano e do ano passado, respectivamente. O total é o menor da série histórica mensal, que nunca tinha ficado abaixo de 10.
    “Fico satisfeito quando vejo o trabalho da polícia sendo realizado de forma adequada e eficiente. Temos que nos esforçar, motivar e planejar para que a gente continue tendo redução dos casos”, ressaltou o secretário. “É um trabalho que não tem fim”, completou.
                       Produtividade policial
    O trabalho das polícias do Estado de São Paulo resultou em um aumento de 2,26% nas prisões realizadas em setembro. O número subiu de 15.309 para 15.655 e é o maior dos últimos 17 anos.
    No mesmo período, houve alta de 17,17% nos flagrantes de tráfico de entorpecentes – de 3.536 para 4.143, também um recorde. Em setembro, policiais retiraram 1.242 armas de fogo das ruas.
    “A polícia vem trabalhando firme na apreensão de armas”. Mágino destacou que a apreensão do armamento ilegal é uma tarefa diária das polícias e que, por meio do Detecta na Capital, as polícias apreenderam cerca de 300 armas, nos últimos meses, em veículos que foram interceptados pelas equipes.
    Também no último mês, o total de drogas apreendidas subiu 62,27%. A quantidade passou de 13 toneladas, em setembro de 2016, para aproximadamente 21 toneladas no mês passado. Foram 8 mil quilos a mais.
    Reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário