terça-feira, 31 de outubro de 2017

Menores taxas de homicídios do país são em São Paulo

    O Estado de São Paulo registrou novamente a menor taxa de casos e de vítimas de homicídios dolosos do país, de acordo com o 11º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na segunda-feira, 30/10.
    Os dados utilizados pelo estudo são referentes ao ano passado. Nesse período, o índice utilizado pelo anuário foi de 7,9 casos e 8,2 vítimas de homicídio intencional a cada 100 mil habitantes de todo o território paulista.
    A taxa de pessoas mortas em São Paulo é 3,2 vezes menor que a média nacional, que aumentou em relação a 2015 e chegou a 26,4. Já o índice de casos é 6,8 vezes menor que o registrado em Sergipe, que teve o maior total do país.
    Na comparação de 2016 com 2015, além de São Paulo, apenas oito Estados baixaram a taxa de vítimas de homicídios: Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraíba.
                Taxa atual de vítimas é ainda menor
    Divulgadas no último dia 25, as estatísticas criminais de setembro no Estado de São Paulo registraram uma queda mensal de 6,01% nos casos e de 7,17% no número de vítimas de homicídio intencional.
    Com as reduções, a taxa de casos caiu para 7,7 a cada 100 mil habitantes nos últimos 12 meses – de outubro de 2016 até o mês passado. O índice de vítimas permaneceu em 8,2 a cada grupo populacional.
    “Esses números positivos estão mostrando que estamos no caminho certo”, afirmou o secretário da Segurança Pública paulista, Mágino Alves Barbosa Filho, durante entrevista coletiva para a divulgação dos indicadores.
 
                        Mortes nas capitais
    A cidade de São Paulo novamente foi reconhecida como a capital com a menor taxa de homicídios dolosos do país: 7,4 a cada 100 mil habitantes em 2016, também de acordo com o Anuário da Segurança.
    O índice paulistano é 3,7 vezes menor que a média das capitais (27,6), além de ter atingido um patamar 8,7 vezes mais baixo que Aracaju (Sergipe), município que teve a taxa mais alta.
    A capital paulista foi uma das 13 cidades a reduzir o número de mortes intencionais na comparação de 2015 com o ano passado. Nesse período, a taxa média das capitais também diminuiu, passando de 28,9 para 27,6.
    Nos últimos 12 meses (outubro de 2016 a setembro de 2017) as taxas paulistanas caíram ainda mais e chegaram 6,15 casos e 6,69 vítimas de homicídio a cada 100 mil habitantes, os índices mais baixos em 17 anos.
    No mês passado, a Secretaria da Segurança Pública contabilizou uma redução de 14,71% no total de ocorrências (de 68 para 58) e de 14,29% na quantidade de mortos (de 70 para 60, com 10 vidas poupadas).

    Reproduzido da Secretaria da Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário