Restaurantes, Pousadas e Pizzarias

sábado, 9 de dezembro de 2017

Delegados e oficiais são formados em curso de doutorado


    SECRETÁRIO da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, participou da solenidade de formatura do Curso Superior de Polícia Integrado (CSPI), na sexta-feira, 08/12, no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, zona sul da Capital.
    Sessenta e cinco delegados e oficiais superiores da Polícia Militar foram formados no curso que é reconhecido como doutorado, tornando os policiais aptos a exercerem funções no alto escalão das instituições - requisito para chegar à patente ou classe mais alta de suas carreiras.
   
    “Os senhores hoje, conquistam a ganham a possibilidade de dirigir as nossas polícias no futuro. Continuem com a lealdade para com a população, continue a servir e proteger como vem fazendo ao longo de suas carreiras", destacou Mágino. 
    Do total de formandos, 30 são delegados e 35 oficiais superiores da Polícia Militar. Entre os PMs, três são majores da Brigada Militar do Rio Grande do Sul e dois da Polícia Militar do Maranhão.
    “Comecem a observar, de forma mais atenta, exemplo maiores, o delegado- geral Youssef Abou Chahin e o comandante-geral, Nivaldo Restivo, que observaram e apreenderam com o trabalho dos seus antecessores. Sigam os caminhos deles e vocês não errarão. Serão, com certeza, dirigentes excepcionais das nossas polícias”, aconselhou o secretário.
    A formação de policiais civis e militares no CSPI estimula ações conjuntas entre as polícias. Implantado em 2002, o curso foi criado com o objetivo de aperfeiçoar o trabalho das instituições.
    O aprendizado integrado entre as polícias foi destacado pelos oradores da turmas, o tenente coronel Nilsen Derwood Mills Junior e delegado Walter Martins Miler. “Tivemos a oportunidade de estreitar nossos laços de amizade e união com os delegados da Polícia Civil, que, idênticos a nós, sacrificam suas vidas para manter o compromisso de servir e proteger a população paulista” declarou o tenente-coronel.
    “Quero agradecer aos oficiais da Polícia Militar que nos receberam com grande respeito e cordialidade, demonstrando claramente que nossa harmonia que compartilhamos dos mesmos princípios” adicionou Miler.
    Em seu discurso, Nivaldo Restivo, reforçou a importância do trabalho conjunto entre os órgãos e a relevância para a segurança paulista. “Nossos objetivos são os mesmos, os nossos adversários são os mesmos. A integração é algo que obrigatoriamente levará a força das nossas instituições na defesa do brasileiro que está aqui em São Paulo. Com 44 milhões de pessoas no Estado, nós conseguimos manter indicadores criminais que não podem nem ser comparados com qualquer outro local, porque, de fato o trabalho que das nossas polícias levou a esse patamar de excelência”.
Ao passarem pelo curso superior, os formandos ganharam aptidão para desempenhar funções estratégicas e de planejamento.
                                            O CSPI

    O Curso Superior de Polícia Integrado é destinado a majores e tenentes-coronéis e a delegados de 1ª classe como um dos requisitos para a promoção a coronel e à classe especial, respectivamente.
    O CSPI conta com 760 horas de aulas distribuídas em três módulos. Na primeira parte do curso, que é de especialização, os alunos passam por disciplinas de metodologia, direito constitucional, penal e processual e de Direitos Humanos.
    O segundo módulo, de gestão institucional, oferece conhecimentos de organização orçamentária e estratégica e de recursos humanos e materiais.
    Já a terceira parte do CSPI inclui atividades didáticas integradas na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB) e na Academia de Polícia Civil Doutor Coriolano Nogueira Cobra (Acadepol). 
    A formação ainda conta com palestras, trabalhos extraclasse e visitas monitoradas a órgãos de interface com a área de segurança pública. O curso termina com a apresentação de uma tese de conclusão, com defesa oral e escrita da pesquisa científica.

    Texto reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário