Restaurantes, Pousadas e Pizzarias

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Polícia de Piedade prende policial militar acusado de assassinar os rapazes no Bairro Ortiz

Douglas

    SETOR DE INVESTIGAÇÃO da Polícia Civil de Piedade informa que esclareceu o duplo homicídio ocorrido na madrugada de 10 de dezembro deste ano, numa via pública do Bairro Ortiz, tendo como vítimas Silnei Cardoso do Nascimento, 28 anos, morador do Paruru, e Julio César Pereira, 30 anos, residente no bairro onde os crimes ocorreram. Os dois sofreram tiros na cabeça e no tórax morrendo no local dos fatos. 

    A primeira versão logo após os fatos é que os rapazes saíram de um bar e caminhavam pela via pública quando um veículo aproximou-se e do interior do automóvel houve disparos certeiros matando os rapazes e o carro fugindo. Esta versão está descartada pela investigação. 

    O trabalho da Polícia Civil no local dos fatos resultou na coleta de informações com populares: Disseram que na madrugada dos fatos, ouviram disparos de arma de fogo e depois disso avistaram um homem recolhendo algo do chão e em seguida embarcou num Fiat de cor prata e que o automóvel teria transitado pela Rodovia Bunjiro Nakao (SP 250) sentido Ibiúna. 

    Próximo ao corpo de Júlio César, os investigadores encontraram uma cápsula deflagrada de pistola calibre ponto 40 e um projetil semelhante cravado no corpo de Júlio César. Os fatores no cenário do crime levantaram forte suspeita de que as mortes teriam sido cometidas por um policial e ainda descartou a hipótese de latrocínio porque as vítimas estavam com dinheiro e seus pertences. 

    Os investigadores souberam que na madrugada do crime, Júlio César e Silnei Cardoso assistiram um show no Pesqueiro Fish que fica no Bairro Ortiz (mesmo bairro onde ocorreram as mortes) e que no final da madrugada os dois saíram do Pesqueiro Fish de carona num veículo Fiat de cor prata dirigido por outro homem. 

    Os policiais identificaram uma testemunha que protegida pelo provimento 32 da Corregedoria de Justiça (identidade da testemunha não é citada no inquérito policial e nem no processo penal), essa testemunha relatou que Júlio Cesar e Silnei Cardoso estavam no show no Pesqueiro Fish e os dois foram embora de carona no Fiat Punto de cor prata, dirigido pelo policial militar Douglas que também estava no Pesqueiro; relatou ainda que Douglas é policial militar em Vargem Grande Paulista, interior de São Paulo. Outras testemunhas confirmaram essa versão.

    A polícia identificou que Douglas Pereira de Jesus, 32 anos, realmente é policial militar lotado em Vargem Grande Paulista-SP e reside no Bairro Ressaca, em Ibiúna. Douglas é proprietário do Fiat Punto de cor prata, placa de Ibiúna EYB 2635. 

    Os investigadores submeteram a descrição da placa do carro em pesquisa e souberam que na madrugada do crime (10/12), às 04h16, o Fiat Punto transitou pela Rodovia Bunjiro Nakao no sentido Ibiúna para Piedade, e às 04h23 daquela madrugada aproximadamente 500 metros do local onde os corpos estavam o Fiat Punto voltou pela mesma rodovia no sentido Piedade para Ibiúna.

    A polícia está convencida de que às 04h16 o carro transitou pela Rodovia Bunjiro Nakao de Ibiúna para Piedade, após sair do Pesqueiro Fish e depois das mortes às 04h23, Douglas retornou no carro pela mesma rodovia sentido Ibiúna. O sistema 190 da Polícia Militar revelou que a informação sobre as mortes ocorreu às 04h24. 

    O delegado assistente de Piedade, Paulo Sérgio Garcia pediu a prisão temporária do suspeito e solicitou busca na residência de Douglas visando localizar a arma utilizada no crime; busca no armário dele na 3ª Cia da PM em Vargem Grande Paulista e pediu para a Justiça ordenar ao comandante da 3ª Cia em Vargem Grande Paulista a entregar a arma da Corporação utilizada por Douglas. A justiça decretou as buscas e a prisão temporária por trinta dias.

    Terça-feira, 19/12, por volta das 06h30 no momento que Douglas saía do turno na Polícia Militar de Vargem Grande Paulista, os investigadores da Delegacia de Piedade apoiados por policiais da Corregedoria da Polícia Militar prenderam Douglas. Os policiais militares retiraram a arma dele e o conduziram para a Delegacia de Cotia-SP, onde os investigadores o interrogaram. 

    Douglas assumiu autoria dos crimes e alegou que a motivação seria porque Julio César teria lhe ameaçado depois que viu Douglas conversando com outros policiais, por esse motivo Julio César teria dito "vi você conversando com os policiais, se algo acontecer comigo sei onde você mora e irei ti buscar". Douglas disse que isto provocou sua ira e por isso matou os dois utilizando a pistola ponto 40 da PM, em seguida recolheu as cápsulas e descartou-as em local que ele não lembra. Após ser interrogado Douglas foi levado ao Presídio Romão Gomes na Capital Paulista. A polícia não acredita na versão dele. Vai levantar mais provas e pedir a prisão preventiva dele. 

    Sorocaba Notícia recebeu informação digna de credibilidade que Júlio César era mal-afamado naquele município por comprar e não pagar, nos últimos meses Julio César estaria vendendo drogas em Piedade que eram fornecidas pelo policial Douglas e que Julio César não estaria repassando o dinheiro ao Douglas, essa teria sido a motivação para sua morte, e Silnei Cardoso morreu porque estava com Júlio César.

    Notícia sem detalhe não é verdadeira, é suposição.   






3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns ao Jornal pela cobertura da matéria.
    Sou o Dr. Valdionor Placido Vieira da Silva, advogado da família de Silnei. Quero parabenizar os delegados da Policia Civil de Piedade e a equipe de investigadores, pelo brilhante trabalho que levou ao autor do crime.
    Esclareço que estarei acompanhando o caso, à pedido da família de Silnei.
    Pretendo atuar como assistente da acusação na futura ação penal, para que o acusado seja submetido à Julgamento Pelo Tribunal do Júri da Comarca de Piedade, onde espero contar com o apoio dos cidadãos de bem, para que ele seja condenado por este crime Bárbaro.
    Atenciosamente. Dr. Valdionor Placido Vieira da Silva (advogado)

    ResponderExcluir
  3. Dr. Valdionor Placido, este noticioso acompanha o caso desde que ocorreram as mortes e continuará até o veredicto da primeira fase, e quando houver discussão no TRIBUNAL DO JÚRI. Nosso e-mail acima no cabeçalho. Bom trabalho na assistência de acusação.

    ResponderExcluir