terça-feira, 27 de março de 2018

Desfecho do Crime - Júri de Salto de Pirapora julga o acusado pela morte do motorista Narcizo Ipólito


    INDIVÍDUO Maurício Veríssimo Pedreschi Neto esteve sentado no banco do Tribunal do Júri, acusado de ter assassinado a tiros Narcízo Ipólito, crime cometido no final da noite de 24 de agosto de 2015, no interior da residência da vítima situada no Bairro Arco Iris, em Salto de Pirapora.

    A promotora Helena Calado pugnou pela condenação do acusado por homicídio qualificado com surpresa artigo 121 parágrafo 2º inciso IV do Código Penal. "Ministério Público pede afastamento da qualificadora da torpeza e mantém pedido de condenação do réu com a qualificadora da surpresa. A vítima sofreu os tiros enquanto ela estava no seu asilo inviolável"; acusou a promotora. 

    O defesa do réu, exercida pelo advogado André Luís Rodrigues concordou com o argumento da acusação (tese única). Após os jurados votarem pela punição, a juíza Thais Galvão impôs condenação por 13 anos e 06 meses, em regime inicialmente fechado.

    Ao ser interrogado no plenário pela juíza, ele confessou o crime. A magistrada não aplicou o benefício de atenuante pela confissão espontânea por considerar que a dosimetria seria menos que 12 anos de reclusão e assim sendo seria dosimetria menor que o mínimo legal que é 12 anos de reclusão para quem comete homicídio qualificado. 

    Após o término da sessão Maurício Pedreschi foi levado ao sistema penal. O julgamento ocorreu terça-feira, 27/03. Leia abaixo matéria sobre o homicídio e quando a polícia prendeu Mauricio Pedreschi. 

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Policiais civis de Salto de Pirapora identificam o acusado pela morte do motorista Narcízo Ipólito; a polícia diz que o indivíduo é homicida e ladrão

Maurício Neto
Policiais civis de Salto de Pirapora esclarecem a autoria dos tiros que ceifaram a vida do motorista Narcízo Ipólito da Silva, 45 anos, morto no interior da casa dele, na Rua Fortunato Caetano Ferraz, Jardim Arco Iris, no final da noite de 24 de agosto de 2015.

Os agentes afirmam, que moradores daquele bairro apontaram Maurício Verissimo Pedreschi Neto, 22 anos, de ter furtado uma residência no Jardim Arco Iris. Por esse motivo o motorista Narcízo Ipólito se ajustou com amigos e agrediram Maurício Neto. 

Na noite seguinte, Maurício Neto se armou com um revólver, e no início da madrugada ele invadiu a residência do seu desafeto e disparou  os tiros que mataram Narcízio Ipólito. O criminoso fugiu.

Durante a investigação os policiais civis identificaram que Maurício Neto além de homicida também é ladrão, teria cometido seis roubos e dois furtos em Salto de Pirapora, no período 2013 a 2015. A justiça mandou prendê-lo.

No final da tarde de terça-feira (03/11), policiais militares foram na casa dele, situada na Rua Egídio Manente, Bairro Ana Guilherme, na mesma cidade, e o convidaram para ir na Delegacia, quando ele saiu da casa os policiais disseram “você está preso”. 

Após o registro na Delegacia, Maurício Neto foi levado para uma unidade prisional da região de Sorocaba onde aguardará posição da Justiça a respeito dos seis roubos, dos dois furtos e a respeito da morte do motorista Narcízo Ipólito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário