Restaurantes, Pousadas e Pizzarias

sexta-feira, 9 de março de 2018

Secretário e governador-SP apresentam balanço da Operação Verão 2017/2018



    GOVERNADOR EM EXERCÍCIO Márcio França e o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, divulgaram na quarta-feira, 07/03, no Departamento de Polícia Judiciário do Interior 6 (Deinter-6), na cidade de Santos, o balanço da Operação Verão 2017/2018, realizada durante a alta temporada de férias em 16 cidades do litoral sul e norte de São Paulo.
    Também participaram da apresentação do resultado do reforço no policiamento preventivo e ostensivo e nos trabalhos de polícia judiciária, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Youssef Abou Chahin, o subcomandante da Polícia Militar de São Paulo, Coronel Mauro Cezar dos Santos Ricciarelli, a diretora em exercício do Deinter-6, Elizabeth Apolinário Lins,  o comandante do CPI-6, Coronel Rogério Silva Pedro, o comandante da Polícia Militar Rodoviária, Coronel Luís Henrique Di Jachinto Santos, e o delegado Seccional de Santos, Manoel Gatto Neto, além dos deputados estaduais Caio França e Paulo Corrêa.
    A ação, que começou em 20 de dezembro do ano passado e se estendeu até 16 de fevereiro, contou com o reforço de 2.954 policiais militares e ofereceu 2.726 vagas para a Polícia Civil, por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Civil (Dejec).
    “A Operação Verão já é um sucesso. Mais uma vez, conseguimos produzir bons resultados. Praticamente todos os índices apresentaram redução, em especial os assaltos e problemas que tínhamos nas estradas do Sistema Anchieta-Imigrantes, que caíram mais de 50%”, exaltou Márcio França.
    Ao longo da operação, a Polícia Militar prendeu 247 pessoas, capturou 90 procurados e apreendeu 33 adolescentes. Os PMs ainda recolheram cerca de 69 quilos de drogas e 15 armas de fogo. 
    Já as equipes da Polícia Civil realizaram 275 prisões em flagrante, apreenderam 51 armas de fogo e retiraram 2,3 toneladas de entorpecentes das ruas do litoral do Estado.
    Além disso, Mágino também destacou a redução expressiva dos indicadores criminais da Baixada Santista e Litoral Norte, como a redução de 17% nos roubos em geral e 36% nos roubos de veículos. “Isso se deve ao trabalho eficiente, forte e firme dos nossos policiais civis e militares”, completou.
    Os 16 municípios que receberam a Operação Verão foram: Guarujá, Santos, São Vicente, Praia Grande, Iguape, Cananeia, Peruíbe, Ilha Comprida, Itanhaém, Mongaguá, Cubatão, Bertioga, Ilhabela, São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba.
    Ao longo do anúncio, o secretário destacou a possibilidade de realizar novas ações análogas com as polícias Civil e Militar. “Vamos estudar a viabilização de operações semelhantes nos feriados prolongados possibilitando que tanto a população local, como os turistas usufruam das belezas da Baixada com mais tranquilidade”.
                                Operação Praia Segura
    No período, o Corpo de Bombeiros realizou ainda a Operação Praia Segura, que intensificou a prevenção de afogamentos a partir de atividades de busca e salvamento, resgate de embarcações em situações de risco, entre outras ações.
    Foram empregados 600 guarda-vidas por tempo determinado (GVTD), que atuaram no Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros, orientando e protegendo banhistas em praias e represas.
 
    Por meio da Operação Praia Segura, os bombeiros fizeram 1.094 salvamentos, com 1.539 vítimas salvas, atenderam 406 casos de crianças perdidas, além de realizarem 43.514 ações de prevenção.
                              A Operação Verão 2017/2018
    O reforço de efetivo da Operação Verão contou com o emprego de 2.155 PMs. Além desse total, também houve mais 400 vagas de Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), que foram distribuídas para as regiões.
    O policiamento rodoviário teve ainda o reforço de 339 profissionais, além do efetivo já empregado diariamente, bem como 60 vagas adicionais da Dejem. Do total de 339 PMs rodoviários, 177 foram direcionados ao efetivo regular do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), que também contou com 42 vagas da Dejem.
    Ainda do total geral, o 1º Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv) recebeu 162 PMs diariamente, que foram deslocados de outras unidades para atuarem em Guarulhos, Vale do Paraíba e Alto Tietê. Essas regiões também tiveram 18 vagas da Dejem.
    Ao longo da operação, os policiais militares rodoviários fiscalizaram 88.703 veículos, incluindo motocicletas, e aplicaram 186.275 autuações durantes as ações de trânsito.
    Reforço total do efetivo (2.155 PMs + 460 da Dejem + 339 da PM Rodoviária, que totaliza os 2.954 policiais militares), ainda houve o apoio de mais 200 viaturas da PM, equipadas com tablets, nos municípios do litoral norte e sul.
    O secretário também comentou sobre a utilização de helicópteros da Polícia Civil. “Esse ano trouxemos de volta o Pelicano, que participou de diversas ocorrências, trabalhando em conjunto com os helicópteros da Polícia Militar. E a Polícia Civil pretende incorporar essa estrutura de atuação do Serviço Aerotático (SAT) nos feriados”, explicou.
    Além de contar com as vagas da Dejec, as delegacias de polícia tiveram o efetivo total empregado, já que foram suspensas férias e licenças dos policiais civis durante a operação.
    Os plantões dos instituto de Criminalística (IC) e Médico Legal (IML) reorganizaram suas escalas com o efetivo que já atuava na região. O IML e o IC também suspenderam férias e licenças-prêmio.
    A região litorânea ainda contou com o “Cinturão Eletrônico” do sistema Detecta, que cobre o litoral do Estado, chegando ao Alto Tietê. São 450 câmeras OCRs interligadas ao sistema, o maior big data da América Latina que integra bancos de dados das polícias paulista. Além disso, a região tem mais 2.809 câmeras de videomonitoramento em municípios e estradas.
    Texto reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário