quinta-feira, 7 de junho de 2018

Cana da brava em homem que extorquia idosos em São Roque


    HOMEM DE 37 ANOS E MULHER DE 33 ANOS, planejaram e puseram em prática um plano para conseguirem dinheiro de idosos em São Roque: a mulher chegava na residência dos idosos e se oferecia para ato sexual por dinheiro (programa). Idosos aceitavam. 

    Dias depois do fato o homem chegava na residência do idoso e dizia que sua esposa havia lhe traído e por isso pretendia matar quem se deitou com ela, mas ele condicionava desistir de matar se a pessoa lhe desse dinheiro.

                    Como a Polícia soube 

    Um idoso de 60 anos, procurou a Polícia Civil daquela cidade e relatou que a mulher o convidou para "programa"  e ele aceitou, dias depois um homem apareceu em sua casa e citou que sua esposa havia lhe traído e que ele mataria a pessoa que ela se deitou, mas disse que desistiria se recebesse dinheiro caso contrário ele mataria a pessoa. O idoso entregou-lhe duas vezes: R$ 300, R$ 500.

    Durante o inquérito a polícia conseguiu indícios suficientes para pleitear a prisão preventiva do suspeito e assim o fez. A justiça determinou a prisão. Os policiais foram na residência do investigado Renato Alves Moreira, mais conhecido por "Renatinho" e cumpriram o mandado de prisão. 

    Renato Alves tinha um automóvel Ford/Fiesta, a polícia suspeitou da origem do carro e inquiriu a respeito da procedência do carro, Renato Alves afirmou que trocou num terreno.

    Pesquisando pela descrição da placa a polícia identificou o proprietário do carro, que é um idoso de 60 anos, residente no Bairro Cambará, na mesma cidade. 

    O idoso é outra vítima, ele falou aos policiais que aceitou fazer "programa" com a mulher e depois o indivíduo foi na casa dele e ameaçou matá-lo, como sempre exigiu dinheiro para não cumprir a ameaça. 

    O idoso entregou-lhe: R$ 18.350,00 em 5 vezes, e o indivíduo ainda exigiu o idoso comprar o veículo Fiesta e lhe entregar. A polícia apreendeu o carro e já devolveu ao idoso. Renato permanece preso. 

    Para a polícia, apesar da mulher fazer parte indiretamente do plano ainda não há forte indício da participação dela (ela está em liberdade). A polícia pretende ouvi-la para saber se suas atitudes são harmônicas com os fatos e isso possa apontar envolvimento dela nos crimes de extorsão artigo 158 do Código Penal (pena de 4 a 10 anos).

    Fonte: Site São Roque Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário