Restaurantes, Pousadas e Pizzarias

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Diretora de Escola Municipal em Pilar do Sul é demitida por causar prejuízo de R$ 100 mil do Fundo Nacional de Educação

Ex-diretora Roseane Moraes

    EM SETEMBRO DESTE ANO a Prefeitura de Pilar do Sul demitiu por justa causa a diretora de escola Roseane Moraes concursada desde 2013 (justa causa regime CLT). 

    Sua demissão ocorreu depois que apurou-se desvio e malversação de recursos públicos oriundos do Fundo Nacional de Educação (FNDE), do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) Mais Educação (programas federais).

           Como veio à tona

    Desde 2013 até o final de 2017 Roseane Moraes assumiu o cargo de diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMF) Massagiro Ogawa estabelecida no Bairro Pinhalzinho, na área rural do município. 

    Em dezembro de 2017 a diretora Roseane produziu relatório de prestação de conta e relatou que havia sobra de R$ 21 mil em conta bancária. No início de 2018 a diretora Roseane fora removida para dirigir a Escola Municipal Dr Narciso José situada no Jardim Nova Pilar, na periferia de Pilar do Sul. A remoção surpreendeu a diretora. 

    Outra diretora assumiu a Escola Massagiro Ogawa no Bairro Pinhalzinho e ao consultar o saldo da conta bancária a diretora recebeu informação do Banco que na conta existia apenas R$ 300. Imediatamente a diretora informou o caso à Prefeitura. Foi a partir desse fato que a Prefeitura iniciou apuração para identificar suposto equívoco contábil. 

    Apurou-se que a diretora Roseane realizou gastos (cheques emitidos e descontados) sem apresentar notas fiscais, e também teria apresentado notas fiscais adulteradas: num dos casos ela apresentou nota fiscal de compra de material emitida em 2015 e teria alterado o valor da nota fiscal  configurando adulteração do documento e inseriu a nota fiscal na prestação de conta do ano 2017. A diretora Roseane ainda teria falsificado extratos bancários, e adulterado extratos bancários para maquiar prestação de contas. 

    Os responsáveis pela assinatura do cheque eram: a diretora Roseane, uma diretora executiva da Associação de Pais e Mestres (APM) e um(a) diretor(a) financeiro(a) da Associação de Paes e Mestres (APM). 

    Envolvente e acima de qualquer suspeita, a diretora Roseane conquistou a confiança das demais pessoas que assinavam o cheque, as demais pessoas diversas vezes assinaram cheques em branco para depois a própria diretora preencher o valor ou o credor preencher o valor de cada cheque. O prejuízo supera montante de R$ 100 mil. 

    Além de punir a diretora com demissão, a Prefeitura de Pilar do Sul encaminhou oficio comunicando os fatos à Polícia Federal que deverá instaurar inquérito criminal (possibilidade da diretora de ser presa).

    Aqui a notícia chega chegando! 

 

Um comentário:

  1. Acho pouco! Dinheiro para educação! Ir para regalias pessoal , tem que pagar pelos seus atos

    ResponderExcluir