quinta-feira, 1 de novembro de 2018

O caso das horas extras dos guardas na Prefeitura de Salto de Pirapora

Paço Municipal

    DESDE o início da Guarda Municipal em Salto de Pirapora, os guardas contabilizaram que a escala de 12 horas por 36 resultava no final do mês em 20 horas a mais, por isso a Prefeitura firmou acordo para pagar 12 horas extras por mês. Acordo sempre foi cumprido.

    No início do segundo semestre deste ano a atual gestão decidiu acabar com o sistema de cartão de ponto manual e implantou relógio de ponto. No último dia 30 de outubro o holerite de alguns guardas não constou pagamento das 12 horas extras. Dai então, enxurrada de reclamação por parte dos guardas, até o comandante Camargo foi ao RH da Prefeitura para saber o que ocorrera.

    Sorocaba Notícia recebeu informação a respeito do fato e por telefone falou com Jorge Reis, secretário de Administração Pública. Segue abaixo o que ele expressou:

    - Quem fez hora extra recebeu, é simples assim;
    - Implantamos relógio de ponto, toda jornada de trabalho do guarda é apontada pelo relógio de ponto o guarda que fizer hora extra receberá;
     - Exemplo, se o guarda estiver atuando num turno previsto para encerrar sua jornada de trabalho às 18h e antes disso ocorrer demanda (ocorrência) e só terminar às 20 horas quando o guarda registrar o final do turno o relógio apontará duas horas extras, repito Prefeitura vai pagar;
    - O relógio de ponto foi implantado atendendo pedido do Sindicato da categoria.

    Segredo da credibilidade é ser fiel ao fato!   

Nenhum comentário:

Postar um comentário