sábado, 26 de janeiro de 2019

Ministério Público denuncia vereador de São Miguel que é vigia da Prefeitura e teria recebido salário sem trabalhar quase 2 anos; prefeito e secretário também são denunciados

Prefeito

    MINISTÉRIO PÚBLICO ajuizou ação civil pública de enriquecimento ilícito denunciando o vereador de São Miguel Arcanjo, Ricardo Bittencourt Cordeiro (PP), conhecido como Ricardo Baroni, também denuncia o prefeito Paulo Ricardo da Silva e o secretário de Esportes, Marcos Rogério Almeida. Segundo entendimento do membro do Ministério Público os três praticaram improbidade administrativa ato reprovável pela lei 8.429/92.

               Objeto da denúncia

    De acordo com apuração do ministério público, o vereador Ricardo Baroni (PP) é também vigia na Prefeitura de São Miguel Arcanjo, como o vereador é aliado político do prefeito Paulo Ricardo da Silva, o prefeito designou o vereador Ricardo Baroni para trabalhar no Ginásio de Esportes onde não existe controle de ponto nem fiscalização do cumprimento da jornada de trabalho.
Vereador
 


O ministério público apurou ainda que todos vigias trabalham no Barracão da Prefeitura onde há controle mecânico de ponto e os vigias são submetidos a escala rígida de trabalho. 

    O secretário de Esportes a quem o vereador estaria subordinado sabia que o vereador Ricardo Baroni  fora designado pelo prefeito para laborar no Ginásio de Esportes, porém não seria obrigado cumprir sua jornada de trabalho.
Secretário de Esportes


    Quando o ministério público apresentou ação civil pública em dezembro de 2018, Ricardo Baroni estava afastado da função de vigia por recomendação médica. A ação nº 1001505-82.2018.8.26.0582 que pugna por inelegibilidade e devolução do salário pago indevidamente pelo erário já está sobre a mesa do juiz em São Miguel Arcanjo.

    Segredo da credibilidade é ser fiel ao fato! 


Um comentário: