quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Mulher vítima do ex-marido em Pilar do Sul: Eu ouvia as ameaças e temia, mas não acreditava que ele pudesse cumprir

Luciana Carvalho

    LUCIANA CARVALHO, a mulher que sofreu tentativa de homicídio na manhã de 16 de fevereiro deste ano, sendo golpeada pelo ex-marido Guberto de Almeida Bonifácio, fala ao Sorocaba Notícia a respeito dos fatos.

    Site: qual motivo irritou seu ex-marido ao ponto de tentar te matar? 

    - Vivi com ele 28 anos, ultimamente ele não trabalhava, e consumia crack, cansada dessa situação em 21 de janeiro deste ano eu pedir separação, ele me ameaçou dizendo que se eu separasse dele ele me mataria; eu registrei queixa na Delegacia de Pilar do Sul, no final da tarde daquela data um oficial de justiça foi em minha residência e informou que o juiz havia determinado medida protetiva por isso meu marido deveria sair da casa e manter-se distante da residência; no mesmo momento "Bonifácio Bataia" saiu da casa.

    Site: depois que ele saiu da casa ele retornou?

    - Ele se manteve distante da casa, mas por três vezes pela madrugada ele pulou o muro da residência e bateu na janela do meu quarto, disse precisamos conversar, se você me pôr na cadeia depois que eu sair de lá eu venho te matar; como eu não abrir a porta nenhuma vez, em outro momento ele enviou carta por mão do sobrinho dele, eu não quis pegar a carta, minha filha leu a carta, estava escrito promessa de mudança de comportamento e pedido de reconciliação; eu nem atentei para as promessas porque sabia que era somente papo, conheço bem ele.

    Site: antes do crime você temia ele cumprir as ameças de morte, e como ele conseguiu entrar em sua residência para te agredir?

    - Há 10 anos ele me agrediu violentamente por causa de fofoca sobre nossa filha, eu defendi ela, por isso ele me bateu; em todos os momentos que ele ameaçou, eu temia, mas não acreditava que ele pudesse cumprir as ameças; no dia do crime por volta das 06h30 meu neto abriu o portão para meu genro ir ao trabalho, depois que meu genro saiu meu neto fechou o portão e veio para dentro da casa, porém manteve aberta a porta da sala, creio que meu ex-marido estava escondido em algum lugar e esperava meu genro sair para trabalhar; meu ex-marido invadiu o quintal, entrou na casa armado com a faca na cintura e foi direto ao meu quarto pedir para conversar comigo, eu estava deitada, assustada e temerosa disse que ele não deveria entrar na casa por causa da medida protetiva; ele se retirou do quarto e em seguida teria deixado a sala da residência, eu saí da cama e fui para sala conversar com minha filha Pâmela que assistia televisão, após alguns minutos eu fui verificar se ele não estava mais lá, olhei e vi ele escondido no corredor; gritei alto Pâmela ele não foi embora está aqui, rapidamente ele veio em minha direção e iniciou a violência, o primeiro golpe atingiu minha testa, eu caí, ele continuou tentando golpear meu rosto, mas não conseguiu porque defendi com as mãos; além da testa sofri ferimento na mão e no cotovelo, minha filha retirou ele de cima de mim, se ela não estivesse em casa acredito que eu morreria; ele parecia estar sob influência de bebida e crack.


                Segredo da credibilidade é ser fiel ao fato!       

    

    

     

    

    

Nenhum comentário:

Postar um comentário