quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Sequestro ou extorsão em Capela do Alto?


    UMA MOÇA teria conhecido um rapaz por meio de site de relacionamento e iniciaram relacionamento afetivo. Jéssica Silva que reside em Capela do Alto saiu domingo, 03/01, por volta das 14h para encontrar com Leandro Pereira Bueno residente no Bairro Queimador, área rural de Tatuí.

    Por volta das 18h de domingo (quatro horas depois que ela saiu de casa) o celular de um tio de Jéssica que mora em Tatuí, chamou, voz masculina afirmou que Jéssica estava em poder de sequestrador, e exigiu R$ 50 mil para libertá-la. Durante negociação, o indivíduo reduziu o resgate para R$ 500. A família teria "concordado". 

    O indivíduo combinou receber o dinheiro num certo local na entrada de Capela do Alto, as 02h da madrugada de segunda-feira, 04/02. Alguém da família acionou a Polícia. A polícia montou campana para capturar o indivíduo. No horário combinado apareceu um indivíduo de moto, mas ele suspeitou que a polícia estava próximo por isso ele deixou a moto e fugiu a pé embrenhando-se no matagal, não sendo possível ser alcançado. 

    A polícia apreendeu a motocicleta e mediante pesquisa soube que a moto era furtada e estava em nome de Leandro Pereira Bueno. No decorrer da investigação a polícia identificou Leandro e seu endereço e também apurou que a moto furtada estava segurada e que Leandro recebeu apólice do seguro. Aproximadamente quatro horas depois que Leandro escapou do cerco policial, Jéssica chegou na casa dela. 

                      Relatos

    Jéssica diz que seu namorado Leandro teria arquitetado plano criminoso e executou-o para tentar conseguir dinheiro da família dela. A polícia ouviu Leandro e ele falou inverso afirmou que Jéssica estaria descontente com a família dela e relatou que sua avó teria vendido um imóvel e por isso havia possibilidade de tirar dinheiro da família. 

    Com relação ao seguro recebido ele argumentou que após receber apólice ele recuperou a moto. Jéssica culpa Leandro e ele diz que agiu com a conivência dela. O delegado que preside o inquérito decidirá qual a responsabilidade dos dois.

    Notícia sem detalhe não é verdadeira, é suposição!


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário