domingo, 31 de março de 2019

Comando Rodoviário-SP completa 40 anos


    PROMOVER FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO e do transporte ao longo da malha rodoviária estadual, em seus mais de 22 mil quilômetros, além de zelar pela ordem pública e combater a incidência criminal nas rodovias e estradas estaduais.    

    São estas as principais atribuições do CPRv (Comando de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar do Estado de São Paulo). 

    Unidade que coordena as atividades da Polícia Militar Rodoviária, o CPRv, fundado em 1979, é o órgão responsável, por exemplo, pela implantação – em conjunto com outros órgãos como DER e Artesp – do Programa de Redução de Acidentes de Trânsito e Segurança Viária. 
    O programa visa reduzir em até 50% o número de mortos e feridos no trânsito até 2021. Para alcançar esta meta, o CPRv instituiu operações de fiscalização em sete focos prioritários: 
    - Fiscalização do uso de cinto de segurança

    - Controle rígido dos limites de velocidade
    - Fiscalização do cumprimento da Lei Seca
    - Fiscalização de ultrapassagens proibidas

  - Fiscalização do uso de smartphones na condução de veículos
   - Fiscalização de motociclistas em rodovias

  - Promoção de campanhas educativas no trânsito voltado aos pedestres
 
    De acordo com o capitão da PM, Cláudio Capelari, chefe de assuntos civis do CPRv, estas medidas adotadas pelo comando colhem bons frutos. “Temos conseguido manter, anualmente, a tendência de diminuição no número de acidentes e vítima. Entre 2011 e 2018, por exemplo, houve diminuição de quase 32% no número de mortos, 33% no total de feridos e 45% no número total de acidentes de trânsito nas rodovias estaduais”, contabiliza.
                         Estrutura
    Atualmente o CPRv dispõe de cinco batalhões de Polícia Rodoviária, 22 companhias de policiamento rodoviário, 126 bases operacionais, 55 pelotões e um gabinete de treinamento. “São 3.432 homens e mulheres em 814 viaturas promovendo a paz nas estradas aos brasileiros de São Paulo”, resume o capitão.
    Ainda que os números atestem a diminuição da violência no trânsito, o capitão Capelari ressalta que não há motivo para comemorações “posto que a maioria desses sinistros viários são perfeitamente evitáveis, quando se comprova que a maior causa de mortos e feridos é a imprudência, imperícia e negligência, associadas ao desrespeito às normas e à sinalização viária”, pondera. E finaliza. “Um trânsito mais seguro, consciente e humanizado, é isso o que o CPRv e o policiamento rodoviário da PM buscam promover”.

    Reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário