domingo, 26 de maio de 2019

Salto de Pirapora - Mestre de Hapkido evita possível latrocínio; ladrão chorão implora "por favor senhor, não quero ir preso"

Ladrão Chorão

    POR VOLTA DAS 21H de sábado, 25/05, o mestre de Hapkido, Rafael de Oliveira estava em frente a um templo na Rua Maximiliano Fidelis, no Centro de Salto de Pirapora, e suspeitou de dois indivíduos que estavam naquela rua.

    Minutos mais tarde, Rafael avistou um professor aposentado que mora ao lado do templo chegar numa motocicleta em frente a sua residência e pôs a moto na garagem. Depois disso o professor entrou na residência. Rafael ouviu gritos do professor. 


    O mestre de Hapkido olhou rápido e viu um indivíduo agredindo o professor. Rafael gritou larga ele, e correu para socorrer o professor. O indivíduo largou a vítima e correu para os fundos da casa. Rafael seguiu o ladrão e após dominá-lo o imobilizou.

    O criminoso gritou e implorou "por favor senhor, não me bate, por favor, não quero ir preso, meu pai vai ficar triste, vou acabar com a vida do meu pai". Enquanto isso outras pessoas entraram na residência do professor e impediram o outro ladrão sair da casa. 

    Uma equipe da Guarda Municipal esteve no local e deteve os ladrões. O ladrão chorão tinha uma tesoura dentro do bolso. Na Delegacia da cidade, a autoridade policial registrou roubo tentado artigo 157 C.P e encaminhou os ladrões para audiência de custódia no Fórum de Sorocaba. 

    O ladrão chorão trabalhou de servente de pedreiro na residência do professor aposentado, foi ele que agrediu o professor no momento que Rafael ouviu os gritos da vítima. Por causa desse detalhe o professor viveu risco de sofrer latrocínio pois os ladrões invadiram a casa de cara limpa, e como um era conhecido do professor, o indivíduo poderia matar o professor para não denunciá-lo. 

    Não dá para viver sem notícia! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário