quarta-feira, 4 de setembro de 2019

São Paulo - 8 capturados durante a Operação Luz na Infância


    A POLÍCIA CIVIL participou quarta-feira, 04/09, da nova edição da Operação Luz na Infância, estruturada para combater os crimes de produção e compartilhamento de pornografia infantil, a pedofilia, o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

    Durante os trabalhos em campo, realizados em todo o Estado, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão que resultaram na prisão em flagrante de oito pessoas, sendo três na Capital. Uma delas pagou fiança e foi liberada. Também foram apreendidos computadores, HDs externos e materiais de pornografia infantil encontrados com os detidos.

    “Gostaria de orientar as pessoas que não baixem, armazenem ou compartilhem este tipo de material pedófilo. Todo o sistema da rede está sendo monitorado por nós para este tipo de conduta, que é crime e está disposto no Estatuto da Criança e do Adolescente”, destaca o delegado Luís Renato Mendonça Davini, titular da 1ª Delegacia de Proteção à Pessoa, do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

                         Sobre a operação

    Coordenada pela Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), órgão do Ministério da Justiça e Segurança, participam da operação equipes de PC de outros 18 estados, além do Distrito Federal.

    Cada fase da ação acontece simultaneamente em todo o território nacional, sendo atribuído aos respectivos departamentos de Polícia Civil de cada estado o cumprimento dos mandados de prisão e de busca e apreensão determinados pela Justiça.

    O crime de armazenamento de material de pornografia infantil tem pena prevista em lei de um a quatro anos de prisão. Para quem compartilha, a lei prevê pena entre três e seis anos. Já para o crime de produção a pena prevista pode variar entre quatro e oito anos.

    Reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário