terça-feira, 1 de outubro de 2019

Desfecho do Crime - Homicida é condenado em Piedade


    TRIBUNAL DO JÚRI condenou Rômulo Augusto Lemes da Silva, apelidado por Bilica, a cumprir 12 anos de reclusão em regime inicial fechado.

    Os jurados seguiram pedido do promotor de justiça Renato Valadão, que defendeu punição porque segundo sua tese, Bilica cometera homicídio qualificado artigo 121 parágrafo 2º inciso IV. O advogado Eder Fresneda defendeu negativa de autoria, que resultaria em absolvição.  A sentença foi imposta em 19 de setembro. Bilica está foragido há 5 anos.

              Dinâmica do fato

    No início da madrugada de 04 de agosto de 2014, Bilica estava em frente a Lanchonete San Martino, houve desentendimento entre Bilica e Mário Sérgio Lago Ramos Neto, conhecido por Netão. Bilica disse que sairia dali, mas voltaria para "acertar" com seu desafeto. Percebendo que a chapa iria esquentar, Netão foi embora antes do Bilica retornar. 

    Depois disso Douglas Donizete Schieetz, 23 anos, mais conhecido por Borracha, chegou na lanchonete e soube do desentendimento envolvendo Bilica e Netão. Bilica era desafeto de Borracha, e Netão amigo do Borracha. 

    Bilica armado, retornou em frente a lanchonete; Borracha tentou tirar satisfação. Bilica sacou uma pistola e disparou atingindo Borracha, ele correu para dentro da lanchonete em direção ao sanitário, Bilica correu atrás e próximo ao sanitário efetuou outros três tiros certeiros. Borracha faleceu.

    Quem comete crime está sujeito a pão de angústia e água de amargura! 

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário