sábado, 16 de novembro de 2019

Estado-SP - Aniversário do Batalhão de Choque


    O 4° BATALHÃO DE CHOQUE (Operações Especiais) da Polícia Militar comemorou, na quinta-feira, 14/11, seu 11° aniversário. O secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, prestigiou a solenidade.

    "A história militar evoluiu e a necessidade veio impondo a necessidade de termos as tropas especializadas. Daí sua importância. A todos os senhores que representam a tropa de hoje, meu reconhecimento, abraço e agradecimento", disse o secretário. "[O Estado de] São Paulo agradece os senhores pelo que fizeram e fazem por ele", complementou.
    Composta pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e pelo Comando de Operações Especiais (COE), o 4° BPChq é comandado atualmente pelo tenente-coronel Luis augusto Pacheco Ambar.
    O Gate é uma tropa especial para atuar em resgate de reféns e outras ocorrências críticas, como o desarmamento de bombas. O COE realiza operações em locais de difícil acesso ou de alto risco, inclusive para o resgate de pessoas e combate ao tráfico de drogas.
    "[É uma] alegria estar aqui, com umas das melhores tropas do país, cujo lema é servir. O treinamento dos Batalhões de Ações Especiais [de Polícia] foram confiados aos senhores e senhoras por conta do profissionalismo que durante anos os senhores exalam", destacou o comandante geral da PM, coronel Marcelo Veira Salles. "Fico muito honrado em marchar ao lado de uma tropa tão dedicada como o 4° Batalhão de Choque", completou.
                    Medalha Cruz de Sangue
    Durante o evento foram entregues medalhas "Cruz de Sangue" a dois policiais militares e para a esposa de um PM. Instituída em março de 1998, a honraria é entregue a PMs que, por injusta agressão física, tenham se ferido ou falecido no desempenho de suas funções ou em razão dela. 
    Concebida em três graus, a medalha de bronze é entregue aos PMs cujos ferimentos tenham os afastados temporariamente das funções. A de prata é concebida aos que foram tirados de forma definitiva de suas funções devido aos ferimentos. A de ouro, por sua vez, é entregue aos familiares de PMs mortos em decorrências dos ferimentos.
   "Homenageamos aqui três heróis que representam todos aqueles que chegaram ao extremo do seu compromisso, que é se sacrificar por uma população que nos acolhe", ressaltou o general Campos se referindo aos agraciados.
    Reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário