quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Salto de Pirapora - Jovem morto pela PM em Salto de Pirapora estava armado e tinha extenso histórico de atos infracionais, diz delegado Gilberto Montenegro

 


   NO INÍCIO DA TARDE DE QUINTA-FEIRA, 21/01, o delegado Gilberto Montenegro Costa Filho, delegado titular de Salto de Pirapora, falou ao Sorocaba Notícia para esclarecer a morte do jovem Geovani Henrique Rodrigues de Almeida, 18 anos, no Bairro América, em Salto de Pirapora.

    O delegado esclareceu que no momento da incursão Geovani estava armado com um revólver calibre 38 e após os fatos, os policiais do BAEP apreenderam o revólver municiado com dois projeteis intactos e três deflagrados. A natureza da ocorrência registrada na Delegacia de Votorantim é morte decorrente de intervenção policial com legítima defesa. 

                  Histórico de Geovani

    Geovani iniciou na delinquência aos 14 anos, seu primeiro ato infracional ocorreu em julho de 2016, na Vila Nova Esperança, em Sorocaba, ele subtraiu uma motocicleta, simulando que portava uma arma. O segundo ato infracional ocorreu em janeiro de 2017, no mesmo bairro,  ele roubou um automóvel Fiesta; nos dois roubos as vitimas reconheceram-no.

    Por causa dos roubos a Justiça determinou medidas socioeducativas, sendo levado para a Fundação Casa. Durante aplicação das medidas socioeducativas, em junho de 2017, o adolescente Geovani agrediu pessoas com socos e cadeiras ( vitimas: internos e agentes). Em agosto do mesmo ano, Geovani repetiu sua conduta agressiva na Fundação Casa e agrediu pessoas. 

    Em junho de 2018, no Jardim Botucatu, em Sorocaba, o adolescente Geovani cometeu tráfico e associação para tráfico de entorpecentes, naquela oportunidade a polícia apreendeu maconha, cocaína, crack e dinheiro supostamente arrecadado com venda de drogas. Em setembro de 2019, a Polícia apreendeu Geovani e o conduziu para a Fundação Casa. 

    - A investigação desse caso vai acontecer pela Delegacia de Salto de Pirapora, todos os pontos serão apurados e se houve algum excesso constará no relatório; garantiu o delegado Gilberto. 

    Não dá para viver sem notícia!

    

       

Nenhum comentário:

Postar um comentário