terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Piedade - Prefeito reconheceu efetivo da Guarda Municipal escasso

 


    EM REUNIÃO com vigias da Prefeitura no início deste mês, o prefeito Geraldinho reconheceu que a Guarda Municipal está com efetivo escasso, disse ele que para reforçar o efetivo serão contratados 08 guardas, ainda de acordo com a fala do prefeito já está acontecendo a investigação social dos 08 candidatos aprovados no último concurso público. Geraldinho afirmou que sua pretensão é a Guarda Municipal atuar 24 horas.

    Em janeiro, Sorocaba Notícia publicou artigo citando a situação do efetivo insuficiente e o fato da Guarda não atuar 24 horas. O prefeito reconhecendo os dois pontos citados no artigo é importante porque ele está enxergando a realidade estrutural da corporação, porém, contratar 08 guardas não fará muita diferença, a Guarnição continuará sem material humano para tantas demandas num município com mais de 50 mil habitantes.

    São creches, escolas municipais e escolas estaduais que necessitam de guardas para orientar condutores na saída e entrada de estudantes dos estabelecimentos educacionais; guardas atuarem orientando motoristas nos entroncamentos das vias de mais circulação de veículos e de pedestres; guardas para realizarem rondas, e auxiliarem a Polícia Militar e a Polícia Civil em operações ou atendimento de ocorrências. 

    O prefeito deve imaginar que para realizar as tarefas citadas acima  a corporação sangue azul que é terceira Polícia de fato, será preciso no mínimo efetivo de 25 guardas; atualmente não existe mais de 15 guardas, alguns guardas não portam arma por reprovação em exame psicológico. Dependendo da tarefa um guarda desarmado não consegue efetuar o trabalho. 

    Se o prefeito quer uma Guarda Municipal como Piedade necessita e merece contrate mais guardas e promova treinamentos. Em Piedade os guardas trabalham armados com revólver calibre 38, arma praticamente ultrapassada, a violência urbana exige aparelhar a guarnição com armamento mais potente.

    Merece reflexão    

Nenhum comentário:

Postar um comentário