sábado, 1 de janeiro de 2022

Estado-SP - Governo investiu R$ 500 milhões na Polícia Civil em 2021

      POLÍCIA CIVIL do Estado de São Paulo registrou em 2021 o maior desenvolvimento da instituição em toda sua história. Os recursos destinados à modernização de gestão se aproximam dos R$ 500 milhões, ou seja, 300% a mais que os R$ 80 milhões herdados para o exercício de 2019.


    Os avanços na área de Inteligência, com implantação de novas tecnologias e aquisição de novos equipamentos para os serviços de investigação e de atendimento à população refletem o uso racional e estratégico os recursos públicos. Assim, a Polícia Civil comemora em 2021 recorde de investimentos do Governo do Estado de São Paulo.  

    A atual Administração investiu quase R$ 50 milhões em equipamentos como 16.970 pistolas e 250 carabinas, além de 21.605 coletes balísticos. Até fevereiro de 2022, todas as armas utilizadas pelas unidades operacionais terão substituídas por novas e modernas pistolas.  

    Nesse ano, o Governo do Estado adquiriu 2.261 viaturas. Somados os três anos dessa Administração já foram adquiridas 3.307 viaturas, com investimento de quase R$ 320 milhões. Também, de forma inédita, em 2021 foram adquiridas 105 viaturas blindadas, que foram entregues aos setores operacionais, como o DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas).

    O SAT (Serviço Aero Tático), do DOPE recebeu 20 drones, três deles, como visão termal, com investimento de R$ 596 mil. Outro 10 deles, também termais, serão entregues até o final do ano.

    Resultado das novas diretrizes de gestão do Delegado Geral da Polícia Civil de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, os departamentos da Polícia Civil conseguiram R$ 1,5 bilhão em recuperação de ativos nas investigações contra o crime organizado. O sucesso dessas operações possibilitou à instituição a incorporação de dois helicópteros e dois aviões, todos apreendidos pelos policiais.

    O ataque à lavagem de dinheiro, com investigação contra o crime organizado, teve como aliado a criação da DEICs (Divisões Especializadas em Investigações Criminais), em todos os 10 Deinters, os Departamentos de Polícia do Interior.  

    Nunca em anos anteriores a instituição recebeu tanto investimento em Inteligência. O DIPOL (Departamento de Inteligência da Polícia Civil), recebeu avançados equipamentos tecnológicos, que permitem aos policiais a resolução rápida de crimes. Só em computadores, foram comprados 6 mil com alta capacidade de processamento. O Laboratório de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD) ganhou novas instalações e teve ampliado o quadro de analistas.

    A Nova Delegacia Eletrônica, foi ampliada e hoje registra todas as ocorrências, com exceção de homicídio, estupro e latrocínio. Serviço aprovado como excelente por 98% dos usuários, até o dia 22 de dezembro registrou em 2021 total de 2,5 milhões de boletins de ocorrências pela internet.

    O sucesso dos serviços on-line se estende à DDM-Online, uma inovação no atendimento a mulheres e adolescente vítimas de violência doméstica. Vale lembrar que São Paulo conta com o maior número de unidades físicas de DDMs no Brasil, 138, com 11 em atendimento 24 horas.

    Inteligência também foi o que motivou a criação da Divisão de Crimes Cibernéticos (DCCiber). Subordinada ao DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais), a DCCiber é uma super unidade especializada em investigações de crimes praticados por meios eletrônicos.

    A Administração atacou de frente uma questão recorrente. A necessidade de reformas e ampliações nos prédios das unidades de trabalhos, o que proporciona melhores condições de trabalho aos funcionários e atendimento de qualidade aos usuários. Nesse ano foram investidos R$ 55 milhões em reformas e ampliações de 90 unidades policiais.

    Até 2022, outras 134 serão beneficiadas, com investimento de R$ 170 milhões. Um dos marcos desse planejamento da instituição é a reforma e restauração do Palácio da Polícia Civil de Santos, anunciadas em novembro, ao custo de R$ 10 milhões.

    Com todo o investimento para ampliar os serviços on-line, que produzem rapidez e segurança à população, a Polícia Civil também tem feito um grande esforço na realização de concursos públicos para reposição dos funcionários. Mais de 2.200 já foram incorporados às unidades de atendimento e mais 2.750 cargos já foram aprovados pelo Governo do Estado e aguardam realização de concurso público.

    Reproduzido da Secretaria de Segurança Pública-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário