quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Sorocaba - Visando economizar 400 Lts de água por segundo SAAE lança rodízio a partir de 17 de janeiro



     PREFEITURA DE SOROCABA, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saee), definiu um Plano de Racionamento no abastecimento público de água, por meio do sistema de rodízio, que será implantado de forma intercalada em toda a cidade, a partir do dia 17 de janeiro, causando o menor transtorno possível a cada morador, ao mesmo tempo em que fazendo frente à crise hídrica.

    O Decreto Municipal nº 26.839/2022, que estabelece a medida e terá vigência inicial de 30 dias, foi assinado pelo prefeito Rodrigo Manga na quarta-feira, 12/01, durante ato no Paço Municipal.

    O plano recebeu aprovação, tanto da Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (ARES-PCJ), bem como foi deliberado pelo Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Sorocaba e Médio Tietê (CBH-SMT), que recomendou a adoção de iniciativas de contingenciamento do consumo de água, como meio de minimizar os impactos da crise hídrica em 2022 e garantir a recomposição do nível dos reservatórios que atendem a Sorocaba e região, em especial da represa de Itupararanga.

    A estimativa do Saae/Sorocaba é que o racionamento de água na cidade, em um primeiro momento, deva gerar economia de 400 litros de água por segundo, quantidade equivalente ao consumo diário da cidade de Votorantim ou, ainda, a 20% da água captada diariamente de Itupararanga e distribuída via Estação de Tratamento de Água (ETA) Cerrado.

    Os representantes dessas cidades da região elogiaram a decisão de Sorocaba em realizar o rodízio no abastecimento e adiantaram que pretendem definir ações locais semelhantes, para colaborar com a solução da crise hídrica. Também defenderam a criação de um Consórcio Regional, para promover a revegetação no entorno da represa de Itupararanga, o que igualmente contribuiria com a situação.

                     Rodízio

    Segundo o diretor-geral do Saae/Sorocaba, por meio do sistema de rodízio, serão realizadas interrupções planejadas no fornecimento de água à população, alternando períodos com e sem abastecimento, de forma distribuída e intercalada nas diferentes regiões da cidade.

    “A cada dia, haverá bairros, em praticamente todas as regiões da cidade, que terão abastecimento interrompido temporariamente. A premissa é a equidade na participação de toda a população, sem priorização de uma região em detrimento de outra”, explicou o diretor-geral do Saae.

    Entre os dias 17 e 24 de janeiro, as interrupções no fornecimento ocorrerão das 22h às 5h e, a partir do dia 25 de janeiro, das 18h às 6h. A manobra é necessária como forma de promover adequações no sistema de captação, resguardando o bom funcionamento do maquinário e das tubulações, e de ajustar a redução escalonada da vazão das adutoras que conduzem água de Itupararanga para a Estação de Tratamento de Água (ETA) Cerrado.

    Para o esquema de rodízio, o sistema de distribuição foi dividido em quatro grupos, com números semelhantes de ligações, consumo médio equivalente e possibilidade de realização de manobras operacionais no sistema. A cada dia, um grupo fica sem abastecimento e tem o fornecimento normalizado, cuja relação se repete, sucessivamente, enquanto durar o racionamento.

    “É preciso levar em consideração as características topográficas da cidade e as particularidades do sistema, então, é possível que, no período de estabilização, após a retomada do abastecimento, principalmente nas partes mais altas e mais distantes dos centros de distribuição, a água leve um pouco mais de tempo para chegar novamente”, complementa o diretor-geral do Saae.

    Conforme a programação, no primeiro dia (17/01), as interrupções ocorrem em áreas atendidas pelos Reservatórios ou Centros de Distribuições da Vila Haro, Parada do Alto, Central Parque, Vila Barão, Terra Vermelha, Novo Éden e Cajuru; no segundo dia (18/1): Booster Eldorado, Granja Olga, Caixa Eldorado, Brigadeiro, Astúrias, Iporanga 2, YKK, Vitória Régia, Herbert de Souza e Toyota; no terceiro dia (19/1): Mosteiro São Bento, Centro, João Romão, Naria Eugênia, Sorocaba 1, Ipatinga, Santana, Aparecidinha e Nikkey; e no quarto dia (20/1): Sevilha, Campolim, ETA Cerrado, Rede 6, Planalto, Horto, Parque São Bento, Carandá e Altos do Ipanema.

    A relação completa de cada bairro atendido por determinado reservatório da cidade, para saber o dia exato em que haverá a interrupção no fornecimento, poderá ser conferida em um hotsite especial criado para sintetizar todas as informações sobre o Plano de Contingenciamento do Saae/Sorocaba. É possível, inclusive, visualizar em mapas qual bairro, dia a dia, terá o fornecimento temporariamente suspenso ou operando de maneira normal.

    A consulta pode ser feita clicando no banner disponível no site da Prefeitura de Sorocaba (www.sorocaba.sp.gov.bre) e no site do Saae/Sorocaba (www.saaesorocaba.com.br) ou, ainda, pelo link direto: www.sorocaba.sp.gov.br/rodiziodeagua. Outro canal de comunicação com a população é o WhatsApp (15) 99850-3936, acessando o item “Informações do Rodízio”, assim como via sistema Fale Conosco, pelo e-mail: fale@saaesorocaba.sp.gov.br . A partir do dia 17 de janeiro, o Saae/Sorocaba também disponibilizará o telefone: (15) 3224-5858, exclusivamente para essa finalidade.

    O Saae/Sorocaba orienta os moradores a manterem os reservatórios das caixas d’água de seus estabelecimentos na capacidade máxima, na véspera da data programada da interrupção do fornecimento, como forma preventiva e para minimizar possíveis transtornos.

    Para garantir o abastecimento ininterrupto em unidades de saúde e de educação, em caso de eventualidades, o Saae/Sorocaba dará todo suporte necessário, por meio de caminhões-pipa, cujo efetivo está sendo reforçado. O mesmo ocorrerá com as demais equipes operacionais da autarquia que, durante o período do rodízio, atuarão em sistema de plantão contínuo, visando garantir a plena execução do plano.

                    Desperdício e multas

    O novo decreto especifica a proibição do uso indiscriminado e inadequado de água tratada na lavagem de calçadas, ruas e carros com mangueira, regar plantas, esvaziar e encher piscinas, manter torneiras, canos ou reservatórios eliminando água, entre outras maneiras de desperdício de água tratada.

    Em caso de flagrante constatado por fiscal do Saae/Sorocaba, haverá notificação por escrito ao usuário, que terá dez dias para apresentar defesa, pessoalmente, em um dos postos de atendimento da autarquia. Expirado o prazo, o caso será analisado e, confirmada a irregularidade, será aplicada a multa.

    O valor da autuação corresponde a 20 vezes àquele da tarifa mínima da categoria do usuário, o que pode variar de R$ 374,80 a R$ 1.878,80. Em situação de reincidência, a multa sobe para 40 vezes o valor da tarifa mínima, de R$ 749,60 a R$ 3.757,20. O Saae/Sorocaba terá seis equipes de fiscais percorrendo todas as regiões da cidade, para coibir situações de desperdício.

    Outra medida, é que fica delegado o poder de Polícia Administrativa a servidores do Saae/Sorocaba, Secretaria de Segurança Urbana (Sesu), Secretaria de Meio Ambiente, Proteção e Bem-Estar Animal (Sema), Secretaria de Mobilidade e Desenvolvimento Estratégico (Semob), Urbes – Trânsito e Transportes e Guarda Civil Municipal (GCM), para realizar fiscalizações e coibir casos de desperdício de água.

    “O ano passado realizamos uma ampla campanha educativa e de comunicação, no sentido de conscientizar a todos. Houve visitas de porta em porta nas residências e abordagem para orientação aos munícipes sobre possíveis situações de desperdício, sem aplicação de multas, além da entrega de folheto educativo, entre outras medidas. Agora, o cenário mudou e vamos começar a multar os usuários que não colaborarem”, diz o diretor-geral do Saae/Sorocaba.

    As denúncias serão registradas de forma anônima, mantendo todo sigilo necessário. No entanto, deve conter dados sobre o local, endereço e, se possível, fotos, que contribuam na análise. O canal para denúncias de eventuais situações de desperdício também é o WhatsApp: (15) 99850-3936, acessando o item “Denúncia” e Fale Conosco, pelo e-mail: fale@saaesorocaba.sp.gov.br. Solicitação de outros serviços ou indicação de casos de vazamentos devem ser feitos ao Saae/Sorocaba pelo fone 0800 770 1195.

    Reproduzido da Prefeitura de Sorocaba

Nenhum comentário:

Postar um comentário